Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

presidenta-sanciona-lei-que-cria-a-policia-municipal


O que as Guardas Civis Municipais lutaram por muitos anos com união, determinação, influência política e força de vontade dos parlamentares, enfim, ocorreu na última sexta-feira, 08 de agosto de 2014, quando a presidenta da República sancionou a Lei nº 13.022/14, e que foi publicada na segunda-feira, 11 de agosto de 2014, numa edição extraordinária do Diário Oficial da União, que cria o Estatuto das Guardas Municipais, e colocam de vez os GMs como parte da segurança pública deste país, podendo ter porte de arma, carreira única, padronização dos uniformes e equipamentos, e além das atribuições já definidas na CF – Constituição Federal, as Guardas Municipais também poderão realizar patrulhamento ostensivo e prisões em flagrante, apresentando os detidos ao delegado de Polícia Civil, como as PMs fazem, ou seja, as Guardas Civis Municipais serão uma Nova Polícia, com uma diferença, as GMs não serão militares e sua subordinação será diretamente com o prefeito da cidade. 

Dentro do que se vislumbram para a segurança pública, as Guardas Municipais têm a faca e o queijo na mão, uma Nova Polícia, municipal, não militarizada, fardada, com uma área territorial menor, se atentarem para a realização de um serviço policial mais preventivo, perto do cidadão, no foco do problema e agora com o poder de polícia, sem dúvidas, ganharão um grande espaço e prestígio com a população, e digo mais, podem até ser unaminidade entre os cidadãos, pois vão estar bem mais próximos deles, além de renascerem com o que prevê a ONU, uma Polícia não militarizada.

Outro fato é que haverá uma maior "disputa" no serviço de segurança pública, uma disputa boa, eu diria, e quem vai lucrar são os cidadãos, que vão ter mais uma polícia ostensiva para combater o crime na linha de frente, pois as GMs vão fazer tudo o que os cidadãos só viam antes nas mãos das Polícias Militares, e com essa conquista, as Guardas Municipais, com o poder de polícia garantido, pode colaborar de forma integrada com a segurança pública trabalhando em conjunto com as demais policias Civil, Militar e Federal.

A lei nº 13.022/14 estabelece, ainda, que haja limites de efetivo das Guardas Municipais de acordo com a população dos municípios, onde aqueles com até 50 mil habitantes não poderão ter mais guardas que 0,4% da sua população; os que têm entre 50 mil e 500 mil pessoas não poderão exceder a 0,3%; e os com mais de 500 mil estão limitados a 0,2% do número de habitantes, as GMs têm dois anos para se ajustarem às mudanças

Confira abaixo, na íntegra, a Lei nº 13.022/14

LEI Nº 13.022, DE 8 DE AGOSTO DE 2014

Dispõe sobre o Estatuto Geral das Guardas Municipais.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

CAPÍTULO I

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1 Esta Lei institui normas gerais para as guardas municipais, disciplinando o § 8 do art. 144 da Constituição Federal.

Art. 2 Incumbe às guardas municipais, instituições de caráter civil, uniformizadas e armadas conforme previsto em lei, a função de proteção municipal preventiva, ressalvadas as competências da União, dos Estados e do Distrito Federal.

CAPÍTULO II

DOS PRINCÍPIOS

Art. 3 São princípios mínimos de atuação das guardas municipais:

I - proteção dos direitos humanos fundamentais, do exercício da cidadania e das liberdades públicas;

II - preservação da vida, redução do sofrimento e diminuição das perdas;

III - patrulhamento preventivo;

IV - compromisso com a evolução social da comunidade; e

V - uso progressivo da força.

CAPÍTULO III

DAS COMPETÉNCIAS

Art. 4 É competência geral das guardas municipais a proteção de bens, serviços, logradouros públicos municipais e instalações do Município.

Parágrafo único. Os bens mencionados no caput abrangem os de uso comum, os de uso especial e os dominiais.

Art. 5 São competências específicas das guardas municipais, respeitadas as competências dos órgãos federais e estaduais:

I - zelar pelos bens, equipamentos e prédios públicos do Município;

II - prevenir e inibir, pela presença e vigilância, bem como coibir, infrações penais ou administrativas e atos infracionais que atentem contra os bens, serviços e instalações municipais;

III - atuar, preventiva e permanentemente, no território do Município, para a proteção sistêmica da população que utiliza os bens, serviços e instalações municipais;

IV - colaborar, de forma integrada com os órgãos de segurança pública, em ações conjuntas que contribuam com a paz social;

V - colaborar com a pacificação de conflitos que seus integrantes presenciarem, atentando para o respeito aos direitos fundamentais das pessoas;

VI - exercer as competências de trânsito que lhes forem conferidas, nas vias e logradouros municipais, nos termos da Lei n 9.503, de 23 de setembro de 1997 (Código de Trânsito Brasileiro), ou de forma concorrente, mediante convênio celebrado com órgão de trânsito estadual ou municipal;

VII - proteger o patrimônio ecológico, histórico, cultural, arquitetônico e ambiental do Município, inclusive adotando medidas educativas e preventivas;

VIII - cooperar com os demais órgãos de defesa civil em suas atividades;

IX - interagir com a sociedade civil para discussão de soluções de problemas e projetos locais voltados à melhoria das condições de segurança das comunidades;

X - estabelecer parcerias com os órgãos estaduais e da União, ou de Municípios vizinhos, por meio da celebração de convênios ou consórcios, com vistas ao desenvolvimento de ações preventivas integradas;

XI - articular-se com os órgãos municipais de políticas sociais, visando à adoção de ações interdisciplinares de segurança no Município;

XII - integrar-se com os demais órgãos de poder de polícia administrativa, visando a contribuir para a normatização e a fiscalização das posturas e ordenamento urbano municipal;

XIII - garantir o atendimento de ocorrências emergenciais, ou prestá-lo direta e imediatamente quando deparar-se com elas;

XIV - encaminhar ao delegado de polícia, diante de flagrante delito, o autor da infração, preservando o local do crime, quando possível e sempre que necessário;

XV - contribuir no estudo de impacto na segurança local, conforme plano diretor municipal, por ocasião da construção de empreendimentos de grande porte;

XVI - desenvolver ações de prevenção primária à violência, isoladamente ou em conjunto com os demais órgãos da própria municipalidade, de outros Municípios ou das esferas estadual e federal;

XVII - auxiliar na segurança de grandes eventos e na proteção de autoridades e dignatários; e

XVIII - atuar mediante ações preventivas na segurança escolar, zelando pelo entorno e participando de ações educativas com o corpo discente e docente das unidades de ensino municipal, de forma a colaborar com a implantação da cultura de paz na comunidade local.

Parágrafo único. No exercício de suas competências, a guarda municipal poderá colaborar ou atuar conjuntamente com órgãos de segurança pública da União, dos Estados e do Distrito Federal ou de congêneres de Municípios vizinhos e, nas hipóteses previstas nos incisos XIII e XIV deste artigo, diante do comparecimento de órgão descrito nos incisos do caput do art. 144 da Constituição Federal, deverá a guarda municipal prestar todo o apoio à continuidade do atendimento.

CAPÍTULO IV

DA CRIAÇÃO

Art. 6 O Município pode criar, por lei, sua guarda municipal.

Parágrafo único. A guarda municipal é subordinada ao chefe do Poder Executivo municipal.

Art. 7 As guardas municipais não poderão ter efetivo superior a:

I - 0,4% (quatro décimos por cento) da população, em Municípios com até 50.000 (cinquenta mil) habitantes;

II - 0,3% (três décimos por cento) da população, em Municípios com mais de 50.000 (cinquenta mil) e menos de 500.000 (quinhentos mil) habitantes, desde que o efetivo não seja inferior ao disposto no inciso I;

III - 0,2% (dois décimos por cento) da população, em Municípios com mais de 500.000 (quinhentos mil) habitantes, desde que o efetivo não seja inferior ao disposto no inciso II.

Parágrafo único. Se houver redução da população referida em censo ou estimativa oficial da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é garantida a preservação do efetivo existente, o qual deverá ser ajustado à variação populacional, nos termos de lei municipal.

Art. 8 Municípios limítrofes podem, mediante consórcio público, utilizar, reciprocamente, os serviços da guarda municipal de maneira compartilhada.

Art. 9 A guarda municipal é formada por servidores públicos integrantes de carreira única e plano de cargos e salários, conforme disposto em lei municipal.

CAPÍTULO V

DAS EXIGÊNCIAS PARA INVESTIDURA

Art. 10. São requisitos básicos para investidura em cargo público na guarda municipal:

I - nacionalidade brasileira;

II - gozo dos direitos políticos;

III - quitação com as obrigações militares e eleitorais;

IV - nível médio completo de escolaridade;

V - idade mínima de 18 (dezoito) anos;

VI - aptidão física, mental e psicológica; e

VII - idoneidade moral comprovada por investigação social e certidões expedidas perante o Poder Judiciário estadual, federal e distrital.

Parágrafo único. Outros requisitos poderão ser estabelecidos em lei municipal.

CAPÍTULO VI

DA CAPACITAÇÃO

Art. 11. O exercício das atribuições dos cargos da guarda municipal requer capacitação específica, com matriz curricular compatível com suas atividades.

Parágrafo único. Para fins do disposto no caput , poderá ser adaptada a matriz curricular nacional para formação em segurança pública, elaborada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça.

Art. 12. É facultada ao Município a criação de órgão de formação, treinamento e aperfeiçoamento dos integrantes da guarda municipal, tendo como princípios norteadores os mencionados no art. 3 .

§ 1 Os Municípios poderão firmar convênios ou consorciarse, visando ao atendimento do disposto no caput deste artigo.

§ 2 O Estado poderá, mediante convênio com os Municípios interessados, manter órgão de formação e aperfeiçoamento centralizado, em cujo conselho gestor seja assegurada a participação dos Municípios conveniados.

§ 3 O órgão referido no § 2 não pode ser o mesmo destinado a formação, treinamento ou aperfeiçoamento de forças militares.

CAPÍTULO VII

DO CONTROLE

Art. 13. O funcionamento das guardas municipais será acompanhado por órgãos próprios, permanentes, autônomos e com atribuições de fiscalização, investigação e auditoria, mediante:

I - controle interno, exercido por corregedoria, naquelas com efetivo superior a 50 (cinquenta) servidores da guarda e em todas as que utilizam arma de fogo, para apurar as infrações disciplinares atribuídas aos integrantes de seu quadro; e

II - controle externo, exercido por ouvidoria, independente em relação à direção da respectiva guarda, qualquer que seja o número de servidores da guarda municipal, para receber, examinar e encaminhar reclamações, sugestões, elogios e denúncias acerca da conduta de seus dirigentes e integrantes e das atividades do órgão, propor soluções, oferecer recomendações e informar os resultados aos interessados, garantindo-lhes orientação, informação e resposta.

§ 1 O Poder Executivo municipal poderá criar órgão colegiado para exercer o controle social das atividades de segurança do Município, analisar a alocação e aplicação dos recursos públicos e monitorar os objetivos e metas da política municipal de segurança e, posteriormente, a adequação e eventual necessidade de adaptação das medidas adotadas face aos resultados obtidos.

§ 2 Os corregedores e ouvidores terão mandato cuja perda será decidida pela maioria absoluta da Câmara Municipal, fundada em razão relevante e específica prevista em lei municipal.

Art. 14. Para efeito do disposto no inciso I do caput do art. 13, a guarda municipal terá código de conduta próprio, conforme dispuser lei municipal.

Parágrafo único. As guardas municipais não podem ficar sujeitas a regulamentos disciplinares de natureza militar.

CAPÍTULO VIII

DAS PRERROGATIVAS

Art. 15. Os cargos em comissão das guardas municipais deverão ser providos por membros efetivos do quadro de carreira do órgão ou entidade.

§ 1 Nos primeiros 4 (quatro) anos de funcionamento, a guarda municipal poderá ser dirigida por profissional estranho a seus quadros, preferencialmente com experiência ou formação na área de segurança ou defesa social, atendido o disposto no caput .

§ 2 Para ocupação dos cargos em todos os níveis da carreira da guarda municipal, deverá ser observado o percentual mínimo para o sexo feminino, definido em lei municipal.

§ 3 Deverá ser garantida a progressão funcional da carreira em todos os níveis.

Art. 16. Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei.

Parágrafo único. Suspende-se o direito ao porte de arma de fogo em razão de restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente.

Art. 17. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) destinará linha telefônica de número 153 e faixa exclusiva de frequência de rádio aos Municípios que possuam guarda municipal.

Art. 18. É assegurado ao guarda municipal o recolhimento à cela, isoladamente dos demais presos, quando sujeito à prisão antes de condenação definitiva.

CAPÍTULO IX

DAS VEDAÇÕES

Art. 19. A estrutura hierárquica da guarda municipal não pode utilizar denominação idêntica à das forças militares, quanto aos postos e graduações, títulos, uniformes, distintivos e condecorações.

CAPÍTULO X

DA REPRESENTATIVIDADE

Art. 20. É reconhecida a representatividade das guardas municipais no Conselho Nacional de Segurança Pública, no Conselho Nacional das Guardas Municipais e, no interesse dos Municípios, no Conselho Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Segurança Pública.

CAPÍTULO XI

DISPOSIÇÕES DIVERSAS E TRANSITÓRIAS

Art. 21. As guardas municipais utilizarão uniforme e equipamentos padronizados, preferencialmente, na cor azul-marinho.

Art. 22. Aplica-se esta Lei a todas as guardas municipais existentes na data de sua publicação, a cujas disposições devem adaptar-se no prazo de 2 (dois) anos.

Parágrafo único. É assegurada a utilização de outras denominações consagradas pelo uso, como guarda civil, guarda civil municipal, guarda metropolitana e guarda civil metropolitana.

Art. 23. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 8 de agosto de 2014; 193 da Independência e 126 da República.

DILMA ROUSSEFF

José Eduardo Cardozo

Miriam Belchior

Gilberto Magalhães Occhi

Fonte: JusBrasil



Leia mais: http://blog-do-valenca.webnode.com/news/presidenta-sanciona-lei-que-cria-a-policia-municipal/
Crie seu site grátis: http://www.webnode.com.br

Lixo em Lagoa Redonda deixado pela locar hoje dia 04/08/2014

Queremos chama a atenção da prefeitura quanto a coleta de lixo em nossa cidade
hoje pela manhã no loteamento Lagoa Redonda, o carro da firma  coletora dos lixos da cidade 
escolher os melhores lixo para leva  para o lixão deixando  os resto no local
ver fotos





GOVERNO DO ESTADO NEGA PLANO DE CARGOS E CARREIRAS QUE HAVIA PROMETIDO AOS POLICIAIS DE PERNAMBUCO!!

JOEL DA HARPA COBRA PROVIDÊNCIA DO GOVERNO!!!

                            
Na mesa de negociações com os Policiais Militares de PE formada pelos deputados Isaltino Nascimento(PSB),Alberto Feitosa(PR),Waldemar Borges(PSB),Augusto César(PTB), Sérgio Leite(PT),Odacy Amorim(PT),Daniel Coelho(PSDB) e Terezinha Nunes(PSDB) ficou assegurado que o Plano de Cargos e Carreiras da PMPE seria APROVADO até o dia 30/07/2014.


 Deputados estes que foram designados pelo Governador do Estado de Pernambuco, Sr.João Lyra (segue link da entrevista coletiva do governador onde informa que DESIGNOU UMA COMISSÃO DE DEPUTADOS PARA NEGOCIAR COM OS POLICIAIS, DENOTANDO LEGITIMIDADE AOS DEPUTADOS PARA REPRESENTAR O PRÓPRIO GOVERNO)

     

Ficou acordado que a paralisação dos Policiais de PE chagaria ao fim com a promessa de que TODOS OS POLICIAS COM MAIS DE 10 ANOS DE SERVIÇO FOSSEM PROMOVIDOS  E QUE O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS FOSSE ELABORADO DE FORMA A CEIFAR TODA INJUSTIÇA COMETIDA AO LONGO DE MAIS DE 200 ANOS DENTRO DA POLÍCIA MILITAR,e hoje (29/07/2014) em reunião com o Secretário de Administração  e Secretário de Defesa Social na SAD (Secretaria de Administração)  foi informado que o GOVERNO NÃO IRÁ APROVAR O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS DOS POLICIAIS DE PERNAMBUCO!! Denotando total falta de respeito com a classe militar e com os os Policiais que fizeram um trabalho por 2 meses para que o plano de cargos e carreiras fosse construído.
Total falta de zelo com a segurança pública ao DESMOTIVAR E DESVALORIZAR O POLICIAL MILITAR,cientes de que um existe uma grande injustiça dentro da corporação onde um policial continua como soldado por mais de 20 anos, soldado este que não tem nenhuma expectativa de crescer hierarquicamente em sua profissão.
Mais uma vez o Governo do Estado fecha os olhos para a Segurança Pública e desvaloriza seu profissional de segurança,profissional este que DOA sua vida para proteger toda sociedade.
A sociedade clamou a volta dos militares às ruas quando houve a paralisação em maio,comprovando sua enorme importância para que o estado mantenha-se FUNCIONANDO!

" Não podemos ser desrespeitados dessa forma, uma classe que mostrou-se alicerce do estado, quando sua ausência nas ruas, trouxe o verdadeiro caos, o Governo não pode tratar os Policiais com tamanho desprezo, fomos enganados pelos deputados para acabarmos com a paralisação, eles assumiram um compromisso de aprovar o nosso plano de cargos e carreiras e agora deixam de cumprir o que outrora fora acordado, somos uma classe sofrida e o governo ter conhecimento das nossas necessidades, mas mesmo assim ele nos Nega reconhecimento pelo nosso trabalho, estou indignado e não vou desistir de lutar por meus companheiros, fizemos a nossa parte de voltamos ao trabalho e agora cabe ao governo CUMPRIR COM O ACORDO!!Mesmo sem o apoio das associações continuarei lutando pela tropa e ninguém vai me calar!!! - Desabafa JOEL DA HARPA

O soldado Joel demonstra total reprovação com a ação NEGATIVA POR PARTE DO GOVERNO E DEIXA CLARO SUA INDIGNAÇÃO!!!

Não iremos baixar a cabeça para tamanha falta de respeito com uma instituição que protege toda sociedade pernambucana!! Iremos buscar nossa Dignidade !!!!

ver link do artigo

A POLÍCIA DE PERNAMBUCO PODE PARAR NOVAMENTE!!

Categoria exige incorporação do risco de vida PARA TODOS OS POLICIAS NA ATIVA E INATIVIDADE como fora acordado em negociação, Plano de Cargos e Carreira e a reestruturação do Hospital da Polícia Militar.

Está prevista para a próxima terça-feira (22) uma reunião na Secretária de Administração do Governo do Estado (SAD), no bairro do Pina, com o secretário de administração e com a Secretaria de Defesa Social (SDS) os Comandantes da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros de Pernambuco (CBMPE). Nela serão discutidas as diretrizes da pós-greve. Depois da paralisação de três dias da PM, houve um acordo no qual foram pautadas as seguintes questões: incorporação do risco de vida PARA TODOS OS POLICIAIS NA ATIVA E INATIVIDADE, Plano de Cargos e Carreira e a reestruturação do Hospital da Polícia Militar (CMH).

Há 15 dias aconteceu uma reunião para discutir o que foi feito logo depois da greve. Um projeto foi entregue com os três itens para que passasse por uma análise a respeito do que a categoria estava pedindo. De acordo com o policial Joel da Harpa, as pautas tem até o dia 30 de julho para serem concretizadas. A falta de resposta dos órgãos responsáveis tem deixado os ânimos dos policiais exaltados.

"Não sou eu quem paro nenhuma categoria, são os próprios policiais que percebem essa necessidade de melhorias. Estamos querendo contar pra sociedade o que está se passando, pois caso exista outra paralisação, todos tenham conhecimento que estamos fazendo nossa parte, esperando que as decisões sejam tomadas, e a partir do que nos foi dado, é que iremos tomar uma atitude" contou Joel.

Ele contou também que caso não seja cumprido os três pontos acordados, já existe uma assembleia prevista com a categoria. Na reunião, os policiais discutiriam as definições e diretrizes a serem tomadas e se iriam paralisar novamente ou não.

A intenção da categoria não é fazer uma nova paralisação pois quem mais sofre é a Sociedade,entretanto o Governo precisa cumprir com o prometido nas negociações e mostrar interesse em manter a Ordem Pública valorizando os profissionais de segurança do Estado,se os Policiais Militares paralisarem suas atividades novamente será único e exclusivo mérito do Governo do Estado caso este não cumpra o prometido quando da paralisação.
A tropa está ansiosa e exige o cumprimento dos três itens acordados em negociação.



Meu bairro acontece de tudo, a mulher queria vê se dava pra entrar no buraco

                 
                       rua Saulo de Tarso

                  
                   Isso acontece sempre no bairro de  lagoa redonda
                    nosso bairro esta em apuros acorda Elias lira

Evento no Recife marca 90 anos de nascimento de Osman Lins

Vida e obra do escritor pernambucano, falecido em 1978, serão abordados na jornada


Os 90 anos de nascimento do pernambucano Osman Lins serão lembrados em um evento no Recife neste fim de semana. Desta sexta-feira (18) até o domingo (20), o Teatro Hermilo Borba Filho será palco de uma série de diálogos entre linguagens artísticas com o objetivo de fazer uma releitura da obra do escritor, falecido em 1978.

Na programação, totalmente gratuita, palestras, leitura dramática, ensaio aberto de espetáculo, exibição de vídeos e debates com o público. A abertura do projeto, intitulado "Leituras Cruzadas III: Lendo Osman Lins", contará com a presença da secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, e da filha mais nova de Osman, Ângela Lins. As duas compartilharão momentos significativos da vida e da obra do autor, numa conversa com mediação do professor Fábio Andrade, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

No sábado (19), os componentes do Teatro Dubando apresentam o ensaio para o espetáculo "Perdidos e Achados", narrativa do livro, "Nove, Novena" (1966). Dirigido por Alexsandro Souto Maior e com a participação do ator convidado Tatto Medinni, o ensaio ilustrará a mesa que será composta por Robson Teles (dramaturgo e professor de literatura da Universidade Católica de Pernambuco) e Luiz Carlos Vasconcelos (ator e diretor paraibano, atualmente na novela "Geração Brasil").

No domingo, a Companhia Fiandeiros de Teatro fará a leitura dramática de "Mistério das Figuras de Barro", sob direção de André Filho, a partir das 16h. Em seguida, o teatro da palavra de Osman Lins será defendido pela jornalista e crítica teatral Ivana Moura. Nesse dia, o evento contará ainda com a exibição do curta-metragem "A Partida", de Sandra Ribeiro, seguido de um bate papo com a diretora e com o jornalista Adriano Portela.

Para fechar o evento, os professores Rosana Teles, Lourival Holanda e o pesquisador Arnoldo Guimarães comporão a mesa "Cruzando Leituras", acerca do universo melódico e poético de Osman Lins.

A programação começará às 19h nos dois primeiros dias da jornada. O Teatro Hermilo Borba Filho fica no Cais do Apolo, no Bairro do Recife. Outras informações podem ser obtidas por meio dos telefones (81) 3355.3321/3319.

ver link do artigo

Venha conhecer a bela Vitória de santo antão



                          Vitória de santo antão

Vitória de Santo Antão disponibiliza bicicletas gratuitamente

 (Prefeitura de Vitória de Santo Antão/Divulgação)

A Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte do município de Vitória de Santo Antão vai disponibilizar aos usuários da ciclofaixa do centro da cidade bicicletas gratuitas.

A ideia é estimular cada vez mais o uso da faixa e convidar amigos e familiares para praticar atividades físicas. As bicicletas ficarão a disposição a partir do dia 20 de julho e apenas aos domingos e feriados, das 7h às 17h, em bicicletários instalados no Pátio Otoni Rodrigues e na Praça da Matriz.

Inicialmente, o projeto conta com 30 bicicletas. O usuário pode ficar até 2 horas em posse da magrela e o cadastro é feito na hora, sendo necessário apenas levar um documento com foto.link do artigo

Ibama e Polícia Federal apreendem artigos feitos com animais silvestres na Fenearte

Centenas de colares, pulseiras, brincos e prendedores de cabelo com partes de animais silvestres foram apreendidos por comercialização irregular na Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece no Centro de Convenções, em Olinda, nesta quarta-feira. O material, que por lei tem comercialização proibida, foi recolhido em operação conjunta do Ibama e da Polícia Federal.

Intitulada de "Moda Triste", a operação foi articulada após a investigação iniciada nos primeiros dias de exposição da feira. De acordo com o chefe de fiscalização do Ibama em Pernambuco, Amaro Fernandes, os adereços, comercializados por grupos de índios, são compostos por penas de aves como papagaios, araras e até urubus.

Punição

O Ibama informou que a lei defederal prevê que os responsáveis podem pegar penas de seis meses a um ano de detenção, além de multa, cujo valor varia entre R$ 500 e R$ 5 mil.ver link do artigo

Filha de Barbosa se sente vingada e celebra vexame

Moacyr Barbosa é vencido pelos uruguaios no estádio do Maracanã
Moacir Barbosa é vencido pelos uruguaios no estádio do Maracanã

A vexatória goleada sofrida pela seleção brasileira para a Alemanha por 7 a 1 no Mineirão serviu para lavar a alma de uma pessoa. Tereza Borba, filha adotiva do goleiro Barbosa e única familiar vida do arqueiro de 1950 desabafou.

Ao falar com a reportagem instantes depois das semifinais, falou sem parar como alguém que sentia alívio pelo ocorrido nesta terça depois que o pai passou décadas sendo considerado o maior vilão nacional.

"Pra mim está ótimo. Eu já sabia. E o Barbosa foi vice-campeão. Ele tinha orgulho de ser vice, entendeu? E hoje tomamos chocolate, que não foi da Suíça. Estou triste por ser brasileira, mas feliz por honra ao Barbosa.  Ele deve estar feliz agora", desabafou, em entrevista ao UOL Esporte.

"Isso foi pra mostrar que Barbosa tem valor. Ele era ótimo goleiro e foi um grande injustiçado. Ele deve estar feliz agora. Barbosa não tinha salário, psicólogo e não ganhava como esses jogadores ganham agora. O que é isso", prosseguiu.

A filha do histórico goleiro disse que só ficou triste por uma pessoa da seleção brasileira. "Gosto muito do Júlio César e não queria que acontecesse isso com ele."ver link do artigo

Morar em apartamento é opção em Vitória de santo antão


 

 

Morar em apartamento é opção em Vitória

 

 

Perspectiva mostra como será o Bela Vista

 

 

A procura por moradias e a chegada de novas empresas na cidade e região estão atraindo construtoras para ampliar a oferta de unidades, em Vitória de Santo Antão. Caso da Gran Marco Construtora, que está lançando o Residencial Bela Vista, no bairro de mesmo nome. Trata-se do primeiro projeto da empresa no interior do Estado para atender quem vai morar ou ainda investir no setor imobiliário. A opção é morar em apartamento, que oferece conforto e comodidade.

 

Localizado próximo ao centro da cidade, o empreendimento foi dividido em duas etapas e é viabilizado por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, da Caixa Econômica Federal. O projeto envolve dois tipos de plantas, com dois e três quartos, além de sala de estar ou jantar, cozinha, banheiro social, área de serviço integrada e uma vaga de estacionamento.

 

Nesta fase, serão disponibilizados 304 apartamentos, distribuídos em 19 blocos – cada um com quatro pavimentos, sendo térreo mais três andares. "Mais da metade das unidades já foi vendida", adiantou o diretor comercial da Gran Marco Construtora, Jorge Leitão.

 

Lazer

A área de lazer do residencial contempla salão de festas, campo de futebol, piscina, playground, praça de leitura, praça dos tabuleiros e parque kids, além de ampla área arborizada. As obras iniciaram em março deste ano, com previsão de conclusão em 15 meses.

 

O Residencial Bela Vista está sendo erguido na Rua Queiroz Pedroso, no bairro da Bela Vista. O ocupa um área de 23,5mil metros quadrados e está localizado próximo ao Vitória Park Shopping e ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia.

 

 

Salão de festas é um dos diferenciais que integram a área de lazer do residencial

 

 

 

----------------------------------------------------

Saiba mais sobre a Gran Marco Construtora

Com cinco anos de mercado, a pernambucana Gran Marco Construtora desenvolve projetos imobiliários na capital pernambucana, Região Metropolitana do Recife e no Interior do Estado, além de ter projetado o primeiro aeródromo privado de Pernambuco, o Aeródromo Coroa do Avião, no município de Igarassu. A empresa, que conta com diversas certificações de qualidade, é resultado da associação de duas grandes empresas reconhecidas no mercado imobiliário pernambucano: a Casa Grande Engenharia e a Romarco Construtora e Incorporadora. Ambas possuem sistema de Gestão da Qualidade certificados na norma ISO9001 e no Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat (PBQP-h) – nível A, o que garante que seus empreendimentos sejam construídos seguindo um rigoroso padrão de qualidade. Saiba mais sobre a Gran Marco Construtora: www.granmarco.com.br

 

 

 

Pernambucano de Vitória Osman Lins é lembrado por casar a prosa com poesia


Respeitado nos círculos literários do Brasil e do exterior, autor completaria 90 anos neste sábado
Ao ler Avalovara, do escritor e dramaturgo pernambucano Osman Lins (1924-1978), o argentino Julio Cortázar teria dito que, se fosse ele o autor, não precisaria escrever por 20 anos. O elogio ilustra a importância da obra do nativo de Vitória de Santo Antão, que completaria 90 anos neste sábado (5) e tem sua trajetória respeitada nos círculos literários do Brasil e do exterior. O sucesso da adaptação para o cinema de um de seus textos teatrais - Lisbela e o prisioneiro - o deixou sob o signo da dualidade: admirado, mas pouco lido fora do ambiente acadêmico; conhecido por um público mais amplo, mas pouco montado nos palcos.

Se Lisbela ajudou na difusão do nome de Osman Lins, a solidez da sua trajetória literária passa por outros escritos. "Ele faz parte de um dos três momentos importantíssimos da modernidade em Pernambuco: a recusa do modelo parnasiano por Manuel Bandeira, a depuração de João Cabral de Melo Neto e a união entre prosa e poesia promovida por Osman. Quando ele era vivo, não se sabia como classificar sua obra, e isso incomodava. O grande público, por sua vez, entrou em sua obra por uma porta lateral. Lisbela foi um trabalho circunstancial.", afirma o professor do departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco Lourival Holanda.

Segundo a jornalista Ivana Moura, que escreveu o livro O matemático da prosa, sobre o autor, a obra dele, seja literária ou dramatúrgica, traz temas atemporais. "Para Osman, a palavra era algo muito importante, era uma pedra a ser lapidada. Às vezes ele passa um dia para escrever dois, três paragráfos. Em sua obra, ela servia para falar de justiça, de liberdade, de respeito pela pessoa humana. Sua literatura é considerada um pouco difícil porque as pessoas querem tudo mastigado, mas sua prosa é arrebatadora e sua forma de escrever é muito contemporânea".

A memória de Osman também é guardada pela família, que ainda tem em seu poder parte do acervo deixado pelo escritor. A filha caçula, Ângela Lins, tem a guarda desse material e afirma ter o desejo de montar um instituto dedicado à memória do pai. "Ele tem a fama de ser hermético, mas queria ser lido pelo maior número possível de pessoas. Me comprometi a divulgar a sua obra, mas é difícil, pois faltam recursos e parte desse material está sofrendo com a umidade. Já perdi documentos importantes e isso me angustia".

Eventos

Nos dias 18, 19 e 20 deste mês, o Teatro Hermilo Borba Filho recebe o evento Leituras Cruzadas III: Lendo Osman Lins. A ação engloba palestras, uma exposição, apresentação do curta-metragem A partida, de Sandra Ribeiro, baseado em texto do autor, e a apresentação teatral Perdidos e achados, inspirada em narrativa homônima de Osman. Entre os convidados estão a filha caçula do escritor, Ângela Lins, e o ator e diretor paraibano Luiz Carlos Vasconcellos.
ver link do artigo

Vitória de Santo Antão terá parquímetros e Zona Azul a partir do dia 14


Foto: Cláudio Gomes/Cortesia

O município de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, também vai incluir a Zona Azul entre as estratégias para melhorar a mobilidade no tráfego urbano. A partir do próximo dia 14, o estacionamento rotativo começa a funcionar no Centro. Serão mais de 500 vagas para carros e mais de 300 para motocicletas. Os pontos de parada foram indicados com placas de sinalização. 

O sistema será operado pela empresa Sinal Park e utiliza um modelo pioneiro na região com o uso de máquinas que emitem o ticket para uso das vagas. Os equipamentos, denominados parquímetros, recebem qualquer tipo de moeda e também podem ser utilizado através de cartão recarregável. Qualquer usuário pode fazer a própria recarga nas máquinas que foram instaladas nas principais ruas e avenidas da cidade.

O horário de funcionamento da Zona Azul será das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 13h, aos sábados. Já o valor do estacionamento para carro é de R$ 1,50 por hora, e para moto, R$ 0,70 por hora. O tempo mínimo de permanência é de 30 minutos, que custa R$ 0,75 para carro, e R$ 0,70 para moto. O tempo máximo para ambos é de 2 horas.

Ao todo, 14 fiscais deverão auxiliar os usuários e fornecer informações sobre o uso dos parquímetros.
link do artigo