Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

História de Escada Pernambuco

História Primitivamente o município foi uma aldeia de índios das tribos Potiguaras, Tabujarés e Mariquitos. O nome "Escada" provém da capela erguida por missionários da Congregação do Oratório, vinda de Portugal para a catequese dos índios. Como a capela estava localizada no alto do terreno, foi construída uma escada para dar acesso a um "nicho" em louvor a Nossa Senhora d'Apresentação, que ficou conhecida como Nossa Senhora da Escada. O distrito de Escada foi criado pela Carta Régia de 27 de abril de 1786 e por Lei Municipal em 6 de março de 1893. A Lei Provincial nº 326, de 19 de abril de 1854, criou o município de Escada, com território desmembrado do município do Cabo de Santo Agostinho. A sede municipal foi elevada à cidade pela Lei Provincial nº 1.093, de 24 de maio de 1873. É formado pela Sede Administativa, distritos de Massuassú e Frexeiras.


GeografiaAspectos físicos
Área do município: 348,8 km²
Participação no território do Estado: 0,35 %
Altitude - 109 m
Latitude - 08 Graus 21 min. 33 seg.
Longitude - 35 Graus 13 min. 25 seg.
Distância da capital: 63 km
Limites geográficos
Norte: Cabo de Sto Agostinho e Vitória de Santo Antão
Sul: Sirinhaém e Ribeirão
Leste: Ipojuca
Oeste: Primavera

Fonte: FIDEM, Perfil Municipal e Tribunal Regional Eleitoral - TRE-PE.

População
59.850 habitantes
21.050 domicílios
Fonte: Contagem da população 2007 - IBGE

HidrografiaA rede hidrográfica da cidade tem o rio Sapucagy.
Tem também em grande extensão na cidade o rio Ipojuca que tem sua nascente no município de Arcoverde, agreste pernambucano. Da cidade de Arcoverde toma uma direção geral Oeste-Leste até a cidade de Chã Grande, a partir daí inflete para sudeste passando por várias cidades, onde se destacam Pesqueira, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano, Caruaru, Bezerros, Chã Grande e Gravatá (no agreste), Escada e Ipojuca (na Zona da Mata).

Em Escada, o rio Ipojuca passa pela sua periferia, cruzando áreas próximas ao extremo centro da cidade, onde se encontra a Ponte do Atalaia que faz e proporciona a passagem de bairros da cidade ao centro

Turismo
Além da rica história e da beleza arquitetônica dos velhos engenhos, Escada tem atrativos naturais como Quedas d`água, nascentes de riachos, bicas, corredeiras e alguns resquícios da Mata Atlântica brasileira. Isso sem contar com o artesanato local, a culinária típica e o movimentado calendário de festas populares da cidade que inclui as festas juninas e a tradicional Cavalgada em abril. A cidade também conta com uma importante e religiosa festa católica no mês de novembro. A festa da padroeira da cidade engloba muitos fiéis reunidos da igreja Matriz, no centro da cidade, além da periódica chegada de parques de diversões ambulantes nessa época. Dessa maneira,o período que segue as comemorações religiosas da cidade, vem acompanhado de grandes multidões todas as noites no centro do comércio. É a própria população (na sua maioria católica) que se aglomera em diversões.


fonte

0 comentários: