Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

VITÓRIA DE SANTO ANTÃO APARECENDO NAS PESQUISA BOM MUITO BOM

Fortaleza é 11ª no saldo de emprego

 

Clique para Ampliar

Foram geradas 2.153 vagas em Fortaleza no mês de maio
FOTO: FRANCISCO VIANA

Clique para Ampliar

Desempenho da Capital cearense ficou abaixo de Monte Azul Paulista e Matão, cidades do interior paulista

Fortaleza foi a décima primeira cidade brasileira no ranking de contratações em maio, com um saldo de 2.153 empregos formais criados, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério do Trabalho. De acordo com o levantamento, a lista dos dez municípios que mais criaram postos de trabalho com carteira assinada tem duas cidades que não são capitais: Bebedouro e Matão, ambas localizadas no Interior de São Paulo.

A capital paulista lidera, com 17,6 mil vagas, seguida pelo Rio de Janeiro, com 6,7 mil novos postos. Belo Horizonte fechou o pódio (5.218).

Na outra ponta, Vacaria (RS) foi a cidade que anotou o menor saldo de contratações no mês, com 1,7 mil postos de trabalho formais a menos, seguida por Vitória de Santo Antão (PE), que perdeu 1,1 mil vagas.

O Ceará obteve um estoque de 2.605 empregos com carteira assinada no mês de maio, resultado de mais de 41,5 mil admissões contra 39,9 mil desligamentos. No acumulado de janeiro a maio, o Estado soma mais de 15 mil postos (204,7 mil contratações e 188,9 mil desligamentos), anotando avanço de 1,5% em relação a igual período do ano passado. O ramo de serviços contribuiu com 13 mil novos empregos, e o comércio, que tem a segunda maior participação, anotou 1.500 novas vagas.

Total brasileiro

Em todo o país, foram criados 252 mil empregos com carteira assinada em maio, número abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado, quando foram criados 298 mil postos, recorde para o mês.

O número ficou abaixo do esperado pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que tinha a expectativa de um resultado superior ao de abril. "Alguns setores não deram ainda o resultado que irão dar. A construção civil não foi tão forte quanto eu imaginava e isso acabou diminuindo um pouco", afirmou. Nos cinco primeiros meses deste ano foram criados 1,171 milhão de vagas - total inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram abertas 1,383 milhão de vagas. Apesar do resultado, Lupi diz não acreditar em desaceleração. Para ele, o mercado está fazendo apenas um "ajuste" e o Brasil vai fechar 2011 com 3 milhões de empregos criados.

0 comentários: