Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

Futebol americano

Unidos pelas jardas

futebol americano lance papel de parede sobre futebol americano lance | http://downloads.open4group....Rafael Oliveira trocou a posição de goleiro de futebol para compor a linha defensiva da equipe de futebol americano Recife Pirates. O estudante Guilherme Spagnolo, 19, decidiu unir-se ao grupo por não conseguir se destacar em outras modalidades. Quando chegou aos 30 anos, o advogado Alexandre Medeiros tornou realidade um antigo sonho de adolescente e também juntou-se ao Pirates. Outro estudante, o catarinense Artho Petry, 23 anos, jogava futebol americano em Brasília. Desde janeiro morando no Recife, logo arrumou lugar no time.

Histórias unidas por um esporte que tenta ganhar espaço em Pernambuco. Atualmente, o Pirates tem 60 atletas à disposição. Não apenas da capital. No elenco, montado graças às redes sociais da internet, jovens de Arcoverde, Camutanga, Carpina, Pombos e Vitória de Santo Antão. "O futebol americano é extremamente democrático. Tem espaço para quem é magrinho e ágil. Gordinho e, principalmente, os fortões marrentos. Tinha o desejo de montar um time porque fiz intercâmbio nos Estados Unidos e achava o máximo a equipe da escola", comentou Alexandre, um dos fundadores do time.

Hoje com 33 anos, Alexandre Medeiros aposentou o capacete e as ombreiras em 2009 para se transformar em presidente do time. Assumiu uma missão mais árdua: aumentar a visibilidade do esporte. Os obstáculos existem. Ontem, foi a concorrência desleal com o futebol, o bem "brasileiro", apesar da origem inglesa. O desgaste que as partidas da Liga Nordestina de futebol americano poderiam causar ao gramado do Estádio Municipal Eugênio Araújo, o Olindão, em Jardim Brasil, fez a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) cancelar o jogo entre o Pirate e o Espectro, de João Pessoa, que ocorreria no próximo sábado, por conta dos jogos da Série A2 do Pernambucano.

"Eu pensei que a galera (do time e da equipe adversária) iria me xingar. Mas todos foram muito compreensivos. Eles sabem que não tem como brigar de igual com o futebol", destacou Alexandre. Até o prejuízo foi encarado com bom humor. Para contribuir com a divulgação do esporte, o dirigente havia contratado o narrador Ivan Zimmermann, da Bandsports, conhecido de quem acompanha o esporte em seu berço. "Ele já havia dispensado um outro compromisso e não queria me 'queimar'. Então mandei ele vir. A gente faz um churrasco com toda a turma", brincou.

Lado bom

A decisão da FPF é válida até 11 de setembro, quando encerra a Série A2. Depois disso, o dirigente assegura que os gramados serão liberados para o futebol americano. O Pirates ganhou, portanto, mais tempo para treinar. Até porque precisa. No primeiro confronto com o Espectro, em João Pessoa, em 4 de junho, o time pernambucano perdeu por 44 a 6.
 

0 comentários: