Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

A Linda cidade de Gravatá

PARA QUEM GOSTA DE RECORDAR COM A PROFESSORA DILSA MARIA FARIAS LOPES

DILSA FARIAS

Joaquim Didier jamais poderia imaginar que a Avenida cujo nome lhe foi concedido, se tornaria uma das mais belas e importantes do interior pernambucano.
Uma área enorme com lindas árvores abrigou e ainda abriga tesouros arquitetônicos de rara beleza. Também não imaginou que ao ceder seu belo Solar às Irmãs Doroteias estava dando início a uma área educacional de grande porte. Tornou-se a Avenida do saber.
Além da beleza do primeiro ao último casarão, foi construído na gestão de outro prefeito, um lindo pavilhão que deu um toque especial a esta importante artéria. Pena que o mesmo não exista mais, deixou um vazio imenso no coração de todos que tiveram a sorte de usufruir desse belo espaço. Era usado para bate-papos, posar para fotos, brincar, sentir uma imensa alegria em subir e descer os batentes de um lado ao outro. São lembranças que o tempo não vai apagar, sem esquecer da beleza que o mesmo proporcionava à referida Avenida.
Além dos casarões a Avenida recebeu uma das escolas mais tradicionais de nossa cidade, onde várias gerações deram seus primeiros passos rumo ao saber: O Grupo Escolar Getúlio Vargas, anos depois, Grupo Escolar Capitão José Primo de Oliveira em homenagem a um dos prefeitos desta cidade.
Outra Escola surge com grande notabilidade e passa a funcionar no casarão rosa: A Escola Nossa Senhora das Vitórias. Dirigida pelas competentes educadoras Maria Isabel Farias Carneiro (D. Mariinha) e Amenayde Farias do Rego Barros (Dona Mena) como eram carinhosamente chamadas pela população. O tempo que durou foi o suficiente para deixar marcas indeléveis naqueles que tiveram o prazer de estudar nesse importante educandário.
A Avenida vivia recheada de crianças e jovens estudantes que desfilavam garbosamente desabrochando como flores em um lindo jardim, além de embelezar e aproveitar tudo de bom que a Avenida proporcionava.
Era comum, na passagem dos trens em nossa cidade, a meninada pular o cais e ficar bem próximo ao "corte" encantados com a grande máquina que cruzava nossa bela cidade fazendo o coração de todos baterem mais forte pela emoção desse importante e saudoso transporte.
Os cais, as lindas árvores fícus benjamim concedendo suas agradáveis sombras, a ausência de veículos, ofereciam condições para que a garotada pudesse usufruir tranquilamente a harmonia e a paz desse lindo lugar!
                                                                                                       

GRAVATÁ, A HISTÓRIA DE UM POVO EM FOTOS E RECORDAÇÕE​S...

E-mailImprimir
PESQUISA, EDIÇÃO, SELEÇÃO DE FOTOS E TEXTOS DA PROFESSORA DILSA MARIA FARIAS LOPES

1 Que beleza de Avenida! Nessa época já era considerada 
uma das avenidas mais lindas do interior do Estado de Pernambuco!















2- Nesta foto dá para imaginar a beleza do local, as belas árvores, os casarões, a ponte construída na gestão de joaquim Didier, o pavilhão com pessoas usufruindo e a rua parelela à avenida, também enfeitada pelas famosas árvores... Era uma beleza ímpar!







3- Nesta foto é possível ver a beleza do Pavilhão da Avenida mais de perto. 
Observem a beleza do teto, dos bancos. Era realmente um orgulho para a nossa cidade.

4- Vocês estão vendo duas jovens adolescentes no final dos anos sessenta. Local: COHAB I. Nas tardes de domingo os gravataenses costumavam passear pela cidade. Essa foto foi tirada justamente num dia desses. É fácil reconhecê-las. A garota que está com um lenço na cabeça retrata o costume da época. Proteger os cabelos para depois soltá-los a fim de ir a algum assustado ou aniversário. Então era comum vermos as mocinhas com um lenço sobre a cabeça escondendo temporariamente suas belas madeixas. Mas quem serão as duas garotas? Deixo para os amigos leitores identficar...

0 comentários: