Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

Funcionárias públicas suspeitas de desviar merenda em PE são presas

Crime foi descoberto em 1995, após denúncias e auditoria no Ceasa.
Mulheres devem cumprir pena de mais de oito anos de prisão.


Um crime descoberto em 1995, quando alimentos que compunham a merenda de algumas escolas da rede estadual de Pernambuco não chegavam, na totalidade, aos estudantes, começou a ter seus suspeitos punidos. A polícia prendeu, na sexta-feira (14), duas ex-funcionárias públicas da Secretaria de Educação suspeitas de comandar uma quadrilha que desviava a comida – o prejuízo pelo crime pode chegar a mais de R$ 2,6 milhões.

O início das investigações aconteceu após a reclamação das escolas estaduais da cidade de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul de Pernambuco. Coordenadores procuraram a Secretaria de Educação para contar que não estavam recebendo a quantidade certa de merenda destinada às instituições.

A partir daí, a investigação partiu para o Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa/PE), de onde os alimentos saíam. "Em uma auditoria interna, percebeu-se realmente que havia um grande desvio. Não coincidia a saída de mercadoria com os talonários [livros de notas fiscais] de saída", contou a delegada Beatriz Gibson, da Delegacia de Capturas, responsável pela prisão.

Logo depois, foi descoberta a atuação da quadrilha. Além das duas mulheres presas, que eram responsáveis pela ordem de entrega de merendas através da Diretoria Executiva de Apoio ao Aluno, havia mais três pessoas: outra mulher que já faleceu e dois homens suspeitos de realizar o transporte da mercadoria desviada. O Ministéria Público fez a denúncia à Justiça, que, só na quinta-feira (13) emitiu o mandado de prisão. "A demora é normal, porque chega a denúncia, audiências são remarcadas, tem os recursos", contou a delegada. Desde 1995 que as suspeitas estavam afastadas das funções.

O depósito do grupo ficava localizado no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes. "A demanda ficou tão grande que chegaram a contratar outro motorista. Na auditoria, percebeu-se que aquela placa [do caminhão] não pertencia a nenhuma empresa que prestava serviço ao estado", explicou a delegada Beatriz.

A primeira sentença determinada pela Justiça aconteceu em 2008. Entretanto, os dois homens entraram com recurso e ganharam, utilizando o argumento da prescrição do crime - a pena deles era menor por não pertencer ao serviço público. O mandado de prisão, de 8 anos e 5 meses de prisão, foi expedido apenas contra as duas mulheres, na quinta. "De posse do talonário, com a própria letra, elas preenchiam três vias com carbono. Essas três vias eram preenchidas corretamente, mas a quarta via, sem carbono, elas preenchiam da maneira de se apropriar da mercadoria. Essa era a via que ficava com elas, porque era a que saía do Ceasa. As vias carbonadas eram encaminhadas aos órgãos", detalhou a delegada.

Dentre os produtos desviados, estão aqueles utilizados em grande quantidade pelos estudantes, como leite, biscoito, bolacha, macarrão e sardinha. As duas suspeitas vão responder pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e formação de quadrilha, Elas seguiram para a Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima, onde ficam à disposição da Justiça


link do artigo
.

0 comentários: