Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

Celpe é autorizada a aumentar tarifa de energia elétrica em Pernambuco

lâmpada

A Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica A conta de luz vai ficar mais cara em Pernambuco a partir da próxima quarta-feira (29). O reajuste médio de 11,25% foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na manhã desta quarta (22), mas as novas tarifas serão sentidas pelos 3,4 milhões de clientes da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) a partir de maio.

Os consumidores atendidos em baixa tensão, que representam 99% dos consumidores da companhia e incluem os clientes residenciais, terão um aumento médio de 11,44%. Já os consumidores industriais e comerciais de médio e grande porte, atendidos em alta tensão, terão reajuste de 10,91%, em média.

Um consumidor residencial convencional que consome 100 kWh/mês, por exemplo, terá sua conta reajustada de R$ 50,12 para R$ 55,70. Já o residencial baixa renda, com o mesmo consumo de 100 kWh/mês, terá o valor alterado de R$ 19,16 para R$ 21,34. Os clientes residenciais classificados como baixa renda contam com o benefício da Tarifa Social, que garante um desconto de até 65% sobre o valor da fatura. Esses consumidores correspondem a 35% do total de clientes residenciais da Celpe.

Os reajustes tarifários anuais estão previstos no contrato de concessão das distribuidoras. São mecanismos de correção monetária e também de atualização dos custos não gerenciáveis pela distribuidoras como os referentes a compra da energia junto aos geradores, custos de transmissão e encargos setoriais.

Além dos valores de tarifas fixados pela Aneel, são cobrados na conta de energia, ainda, os impostos (ICMS, PIS e Cofins) e as bandeiras tarifárias. Conforme definido pela administração municipal, também é cobrada na conta de energia a contribuição de iluminação pública (CIP), tributo repassado pela Celpe diretamente para as prefeituras municipais, que são as responsáveis pelos serviços de projeto, implantação, expansão, operação e manutenção das instalações de iluminação pública.

Os encargos setoriais e impostos têm uma grande participação nos custos da tarifa de energia elétrica, representando 37,2% do valor tarifário. Já as despesas com a compra e transmissão de energia respondem por 40,8%. Cabe à Celpe os 22% restantes para cobrir os custos de operação, manutenção, administração do serviço e investimentos. Isso significa que, para uma conta de R$ 100, por exemplo, R$ 22, em média, fica com a Celpe para operar e expandir todo o sistema elétrico no estado.link


0 comentários: