Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

Vitória perde ilustre filha: Morre Diva Holanda

                                         diva holanda

Odontóloga, Escritora, Poetisa, Professora – Diva Andrade de Holanda Bastos morreu por volta das 07h. da manhã deste domingo (17/05), após ter sofrido uma parada cárdio-respiratória em sua residência situada no Bairro da Matriz, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. Ela chegou a ser socorrida até a emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, porém não resistiu ao infarto fulminante.
Filha do ex-prefeito de Vitória Manoel de Holanda (1951 a 1955) e mãe do ex vereador Mano Holanda, Dra. Diva, como era bastante conhecida na cidade, nasceu no dia 07 de março de 1944, formou-se em Odontologia na ASCES – Caruaru e escrevia poesias, crônicas para os jornais locais, exercendo por longas décadas importantes funções tanto no Instituto Histórico quanto na Academia Vitoriense de Letras, Artes e Ciências. Ela ajudou a escrever o livro “História da Vitória de Santo Antão de 1983 a 2010″, ao lado de João Álvares, Pedro Ferrer e Lucivânio Jatobá.
Dra. Diva pertencia a uma família intrinsecamente ligada à história política, social e cultural da Vitória de Santo Antão. Sua história familiar detém importantes personalidades do mundo poético, a exemplo de Martha de Hollanda Teixeira de Albuquerque, nascida em Vitória em 1903, foi casada com o poeta e historiador José Teixeira de Albuquerque, sendo Martha a única mulher a cursar o normal médio naquela época e também a primeira eleitora a votar em Pernambuco. Registra-se ainda Manoel de Hollanda Cavalcanti, que foi o prefeito a abaixar o próprio salário e dos vereadores, fato que causou grande discussão na década de 50. Outro, Nestor de Hollanda Cavalcanti Neto, nasceu em 1921, e aos 17 anos fez parte de um grupo de jovens que iniciavam na imprensa e nas letras. Nestor publicou o livro de poemas “Fontes Luminosas”, escreveu também a comédia “Sossego, Rua da Revelação”.
O corpo da Dra. Diva Holanda está sendo velado na Capela do Colégio N. Sa. da Graça (Damas), no bairro da Matriz, em Vitória. Seu sepultamento está marcado para acontecer às 09h. da manhã desta segunda-feira (18), no Cemitério Municipal São Sebastião.
A Academia Vitoriense de Letras (AVLAC) publicou a seguinte nota: “Uma grande mulher, mãe, amiga, profissional dedicada, avô carinhosa, Diva Holanda, nossos sentimentos a toda família, que Deus na sua grande misericórdia, conforte seus entes queridos”.
CASARÃO
Uma das últimas batalhas da Dra. Diva Hollanda foi zelar pelo antigo casarão de sua família que foi construído em 1817 e tombado em 2010 pelo Governo do Estado, através do Conselho Estadual de Cultura, que declarou o mesmo como Patrimônio Histórico o monumento vitoriense. Disputas políticas pelo imóvel arriscavam a desapropriação do Casarão situado próximo a Praça Duque de Caxias, Centro de Vitória.

0 comentários: