Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Seguidores

Marcas e cicatrizes do Cangaço

À ferro e fogo

Marcas e cicatrizes do Cangaço

O fenômeno do cangaço vivenciado por Lampião e seus grupos de cangaceiros, deixou marcas profundas, em todos os recantos nordestinos percorridos, bem como, o sertanejo, vítima de crimes bárbaros. Some-se a isso, também as violências praticadas por alguns policiais das forças volantes.

Foi frequente, o saque de casas comerciais, fazendas incendiadas, corte de orelhas, sequestro, extorsão, castração, violação de mulheres, surra á palmatória e chicote, mulheres ferradas como animais, no púbis, nas coxas, nos rostos, além de corpos "pipinados" a punhal etc.

Algumas destas vítimas de ambos os lados da história se deixaram fotografar pela imprensa, testemunhas oculares e pesquisadores anos depois do fato.

Pedro José dos Santos (Pedro Batatinha) - vítima de castração pelo grupo de Lampião, 
em 17/10/1930,  no município de Nossa Senhora das Dores-SE.

Em 06 de janeiro de 1932, Lampião e seu grupo invadiram Canindé do São Francisco/SE. De imediato, o Rei do cangaço mandou pegar algumas mulheres ( Maria Marques, irmã do soldado Vicente Marques; Izaura, casada com o soldado Bilrinho; Anizia, conhecida por Zininha, além de outras ).

O cangaceiro Zé Baiano ( o qual havia sido traído pela bela Lídia ), esquentou seu "ferro" o qual tinha as iniciais "JB", deixando-o em brasa, e ato continuo, seguindo ordem do chefe, ferrou, em pleno rosto, a Sra. Maria Marques, além de outras (Vide foto abaixo).
 Maria Marques, ferrada com as iniciais "JB" - 
em 06/01/1932

Outra vítima de Lampião e Zé Baiano

 José Custódio de Oliveira ( Zé do Papel ), 
teve a "orelha" mutilada, por cangaceiros em Aquidabã/SE .


Abaixo, foto da Cangaceira "Dadá" - Companheira de "Corisco", a qual foi metralhada pela volante do Cel. Zé Rufino, no dia em 25/maio/1940, na Faz. Pulgas/BA, tendo, posteriormente, sido amputada a perna direita da mesma, na altura da coxa. Ela, ainda, sofreu cinco cirurgias na aludida perna. .


Abaixo, foto do ex cangaceiro " Candeeiro " - o qual, no combate de "Angicos"/SE (28.07.1938), foi baleado no braço direito, ficando com uma grande sequela . Nesse combate, morreram Lampião e mais 10 companheiros.
Obs: Candeeiro ainda é vivo, e mora na cidade de Buíque/PE.

Cabo Antonio Isidoro", da volante do Cel. Zé Rufino, que em combate com Lampião, recebeu um balaço na mão, ficando a mesma inutilizada.

Ferimentos sofridos por Lampião

1921 - Ferimento à bala no ombro e na virilha, no município de Conceição do Piancó-PB.
1922 - Ferimento na cabeça. “Só por um milagre escapei”, disse Lampião em entrevista ao Dr. Otacílio Macedo.
1924 - Ferimento à bala no dorso do pé direito, em Serra do Catolé, distrito de Belmonte-PE.
1926 - Ferimento leve à bala, na omoplata, em Itacuruba, distrito de Floresta-PE.
1930 - Ferimento leve à bala, no quadril, no município de Pinhão-SE



0 comentários: