Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Rodando o Mundo

Seguidores

Último programa eleitoral tem ataque entre presidenciáveis

No último dia de propaganda eleitoral no rádio e na televisão, os candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) mantiveram o tom de ataques diretos entre eles e seus partidos. A gravação exibida na noite desta sexta (26) em todos os canais abertos de TV mostrou basicamente as mesmas falas e imagens, utilizando uma estratégia semelhante de utilizar apresentadores e locutores para as críticas mais fortes.+ aqui

No Rio Grande do Sul, tanto Sartori quanto Leite apoiam o PSL; o mesmo ocorre em Santa Catarina, Rondônia e no Amazonas


O favoritismo do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) criou uma corrida de apoios a ele no segundo turno das disputas estaduais e vem deixando o eleitorado favorável a Fernando Haddad (PT)sem opção nos estados. No Rio Grande do Sul, onde Bolsonarofez 52,6% dos votos válidos no primeiro turno, o atual governador, José Ivo Sartori (MDB), que tenta a reeleição, se apressou em declarar voto no capitão reformado logo no dia seguinte à votação e batizou sua estratégia de voto "Sartonaro".+ aqui

Bolsonaro cresce entre eleitores de todas as escolaridades, aponta Datafolha


Em uma semana, as intenções de votos de Jair Bolsonaro (PSL) cresceram em todos os segmentos de escolaridade(fundamental, médio e superior), enquanto as de Fernando Haddad (PT) ficaram praticamente estagnadas, apontam as pesquisas Datafolha.

São os mais escolarizados, com ensino superior, que dão maior vantagem ao capitão reformado. Essa porcentagem era de 37% na sexta passada (28) e saltaram para 44% nesta quinta (4).

Enquanto isso, Haddad tinha 17% na sexta, caiu para 14% na pesquisa divulgada na terça (2) e voltou aos 17% na quinta.mais aqui


Bolsonaro vai a 31% e Haddad fica estável em 21%, diz Ibope


Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (1º) aponta queJair Bolsonaro (PSL) subiu quatro pontos em relação ao levantamento anterior e agora tem 31% das intenções de voto à Presidência da República.

 Fernando Haddad (PT) segue em segundo lugar e manteve os mesmos 21% da pesquisa anterior. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em terceiro aparece Ciro Gomes (PDT), também estacionado em 11%, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e Marina Silva (Rede), com 4%. A lista segue com João Amoêdo (Novo), com 3%, Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB), com 2% cada, e Cabo Daciolo (Patriota), com 1%.

Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) não chegaram a 1%. João Goulart Filho (PPL) não foi citado por nenhum entrevistado pelo Ibope nesse levantamento.

Bolsonaro e Haddad continuam a ser os candidatos com maior de rejeição. Enquanto o capitão reformado manteve 44%, o petista viu sua rejeição crescer 11 pontos e chegar a 38%.

A pesquisa foi contratada pela TV Globo e ouviu 3.010 eleitores em 208 cidades brasileiras nos dias 29 e 30 de setembro. Ela está registrada no TSE com o número BR-08650/2018. O nível de confiança é de 95%.

No segundo turno, Bolsonaro perde para Ciro Gomes, por 45% a 39%. Também empata tecnicamente com Geraldo Alckmin. O tucano marca 42%, enquanto o capitão reformado fica com 39%, dentro da margem de erro. Bolsonaro empata com Haddad. Ambos ficam com 42% das intenções de voto. Ele vence Marina Silva, por 43% a 38%.

A resiliência de Bolsonaro chama a atenção principalmente porque ele foi muito atacado pelos seus adversários nos últimos dias, além de ter enfrentado uma sucessão de notícias negativas. Parte delas foi criada por seus próprios assessores.

O economista Paulo Guedes sugeriu, em palestra fechada, a recriação da CPMF, enquanto seu candidato a vice, general Hamilton Mourão, fez questionamentos a respeito do décimo terceiro salário. Também houve manifestações de mulheres contra ele.link do artigo aqui