Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O nosso blog abre um canal onde o internauta poderá participar sugerindo publicação. Enviando fotos

Traduza para seu idioma

Visitas internacionais

Free counters!

Rodando o Mundo

Seguidores

A polícia do Vaticano flagrou uma festa com orgia gay regada a drogas nas dependências da cidade-estado.


O jornal italiano Il Fatto Quotidiano noticiou que a polícia do Vaticano flagrou uma festa com orgia gay regada a drogas nas dependências da cidade-estado. De acordo com as publicações, o Papa Francisco estaria furioso. O incidente, segundo a imprensa internacional, envolve oficiais de alto escalão do Vaticano e teria ocorrido no final de junho.

A polícia teria invadido o apartamento de um padre depois de reclamações dos vizinhos de um "comportamento estranho". O imóvel, segundo o jornal, é de propriedade da Congregação para a Doutrina da Fé, a mais antiga das nove congregações da cúria romana, um dos órgãos que faz parte da Santa Sé.

O organizador da festa seria Luigi Capozzi, de 50 anos, assessor do Cardeal Franceso Coccopalmerio, o presidente do Conselho Pontífice de Textos Legislativos. 

Capozzi teria sido preso e levado ao hospital para a retirada das drogas do organismo. Coccopalmerio é apontado ainda como um dos principais conselheiros do Papa, tendo ocupado o posto desde 2007 por indicação de Bento XVI.
link do artigo aqui

fuzil pendurado no pescoço do rei do pop Michael Jackson


Traficantes colocaram um aterrorizante adereço na estátua em homenagem a Michael Jackson no Morro Dona Marta, em Botafogo, segundo uma foto que circulou nas redes sociais ontem e que mostra um fuzil pendurado no pescoço do rei do pop. A Polícia informou em um comunicado que a fotografia foi tirada "por criminosos" que pertenciam a um grupo de um traficante detido em 27 de julho.

No comunicado, as autoridades afirmaram que os suspeitos foram identificados e que estão realizando uma ação para prendê-los, mas sem especificar a data da foto, tirada em plena luz do dia.

A estátua de bronze, instalada em uma laje da comunidade, foi inaugurada em 2010, um ano após a morte do cantor, que escolheu o local para filmar as cenas de seu videoclipe "They don't care about us", em 1996, acompanhado pelo grupo de percussão Olodum.

Fotografada por inúmeros turistas, esta estátua simbolizava a renovação dos morros, onde vive cerca de um quarto da população carioca. No momento de sua inauguração, dava-se início à política de pacificação das comunidade.

Mas um ano depois das Olimpíadas de 2016, o Rio se vê sacudido pelo forte aumento da violência, enquanto multiplicam os tiroteios durante as incursões policiais nas comunidades contra traficantes fortemente armados.

Escalada
Desde o início do ano, 97 policiais foram assassinados e balas perdidas deixam dezenas de vítimas, incluindo crianças. Em menos de 24 horas, foram três PMs mortos, entre os quais uma cabo reconhecida como policial durante um assalto e um soldado baleado em um patrulhamento.

Em 2017, o Estado teve um PM morto a cada dois dias. O número inclui mortos em serviço (21), em folga (56) e aposentados (20), todos vítimas de ações violentas. Nesse ritmo, caminha em direção à assombrosa marca de 200 casos em um ano -o maior número foi atingido em 1994, quando morreram 227 policiais. Essa matança de PMs no Rio chama mais a atenção se comparada a dados paulistas.

O Estado de São Paulo registrou 22 policiais militares mortos de folga ou em serviço no primeiro semestre deste ano, sendo que a PM paulista tem quase o dobro do efetivo do Rio -87 mil agentes, ante 45 mil- e mais que o dobro da população -45 milhões de habitantes, contra 17 milhões.

Já os homicídios após oposição a intervenção policial aumentaram 45% neste ano no Rio. Foram 551 mortes por policiais no primeiro semestre de 2017, ante 400 no mesmo período do ano passado.

Causas
No Rio, as causas das mortes de PMs são variadas. São alvejados em serviço, andam armados em folga e reagem a assaltos, são identificados como policiais, mesmo de folga ou já aposentados, e acabam assassinados em seguida. A série da estatística policial, iniciada em 1994, mostra que nada disso é novidade. No ano em que houve menos mortes desde então, em 2011, foram 108 casos. No entanto, agora, todos os fatores que levam à morte de policiais foram exacerbados com a crise econômica que deixa um rombo de R$ 21 bilhões nos cofres fluminenses e uma série de servidores e pensionistas com vencimentos atrasados. A quantidade de assassinatos explodiu em 2016, coincidindo com o mergulho do Rio em crise financeira de proporções inéditas -foi de 118, em 2015, para 147, em 2016.link do artigo aqui


Confira o que abre e o que fecha durante o São João no Recife

Forró


A véspera do feriado de São João, nesta sexta-feira (23), é ponto facultativo em todos os órgãos da administração direta e indireta da Prefeitura do Recife, com exceção dos serviços fundamentais. De acordo com a Câmara dos Dirigente Lojistas (CDL) da capital, o comércio funciona na sexta-feira (23), das 8h às 18h, mas fecha no sábado (24). No domingo (25), a ciclofaixa de Turismo e lazer vai receber os ciclistas normalmente. 

Na sexta-feira, as quatro Upinhas 24h (as unidades na Bomba do Hemetério, Morro da Conceição, Córrego do Jenipapo e Linha do Tiro) estarão abertas 24 horas para as pequenas urgências das áreas cadastradas. No entanto, as demais Unidades de Saúde da Família (USF), incluindo as Upinhas Dia, e Unidades Básicas Tradicionais fecham e só voltam a funcionar normalmente na segunda-feira (26). O Hospital Veterinário do Recife também fecha na sexta-feira e volta a abrir na segunda-feira para atendimento e marcação de consultas.link

Fachin pede inquérito contra sete pernambucanos


Ministro abre ação contra nove ministros do Governo Michel Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas

O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, relator do processo da Lava Jato, determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo de Michel Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, segundo informação do jornal "O Estado de S. Paulo".

Entre os que serão investigados estão ainda os presidentes das duas Casas Legislativas, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE). Segundo o jornal, também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 24 outros políticos e autoridades.

Na relação de inquéritos, sete pernambucanos estão incluídos: os ministros Bruno Araújo (PSDB - Cidades) e Roberto Freire (PPS – Cultura), os senadores Fernando Bezerra Coelho (PSB e Humberto Costa (PT), os deputados Betinho Gomes (PSDB) e Jarbas Vasconcelos (PSDB) e o ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho Vado da Farmácia (sem partido).

Ainda segundo o "Estadão", os senadores Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, e Romero Jucá (RR), presidente do PMDB, serão investigados em cinco inquéritos cada. Já o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), será investigado em quatro.

Dos ministros de Temer, foram citados Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil, Moreira Franco (PMDB), da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Kassab (PSD), da Ciência e Tecnologia, Helder Barbalho (PMDB), da Integração Nacional, Aloysio Nunes (PSDB), das Relações Exteriores, Blairo Maggi (PP), da Agricultura, Bruno Araújo (PSDB), das Cidades, Roberto Freire (PPS), da Cultura, e Marcos Pereira (PRB), da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Destes, Padilha e Kassab responderão em duas investigações.

Estão citados ainda os governadores dos Estados de Alagoas, Renan Filho (PMDB), Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD) e Acre, Tião Viana (PT).

O presidente Michel Temer é citado na lista, mas não há pedido de investigação contra ele, por ter "imunidade temporária". Por ser presidente, ele não pode ser investigado por crimes não relacionados ao mandato. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff também não aparecem, por não terem prerrogativa de foro.

A lista é baseada na chamada "lista do Janot", mandada ao STF no dia 14 de março. Ao todo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou 83 pedidos de inquérito ao tribunal, com base nas delações dos 77 executivos da empreiteira Odebrecht. Fachin teria decidido a respeito dos pedidos no dia 4 de abril, de acordo com a assinatura eletrônica dos documentos.

O material permanece em segredo de Justiça. Além dos 83 inquéritos, a PGR (Procuradoria-Geral da República) solicitou 211 pedidos de declínio de competência ( envio de investigação para outras instâncias do Judiciário), além de 19 "providências" (para incluir trecho de delação da Odebrecht em inquérito já aberto, por exemplo) e 7 arquivamentos.

SIGILO

Segundo o jornal "Estado de S. Paulo", Fachin decidiu levantar o sigilo sobre os pedidos de inquérito.

"Percebe-se, nesse cenário, que a própria Constituição, em antecipado juízo de ponderação iluminado pelos ideais democráticos e republicanos, no campo dos atos jurisdicionais, prestigia o interesse público à informação", afirmou o ministro.

Na decisão, Fachin cita seu antecessor na relatoria da operação, Teori Zavascki, que chegou a liberar o sigilo de outras investigações. "Com esse pensamento, aliás, o saudoso ministro Teori Zavascki já determinou o levantamento do sigilo em autos de colaborações premiadas em diversas oportunidades."

...O QUE ACONTECE AGORA NO STF

1. No inquérito aberto, os investigadores juntam provas para saber se há indícios de autoria e materialidade dos crimes

2. Os procuradores podem apresentar denúncias ao fim de cada investigação ou pedir o arquivamento

3. No STF, a denúncia precisa ser analisada em colegiado. Quem decide casos de senadores, deputados federais e ministros é a Segunda Turma do Supremo (5 ministros). 

Já os presidentes da República, do Senado e da Câmara têm o caso analisado no plenário da corte, por todos os 11 ministros.

Veja a lista divulgada pelo Estado:

Pernambucanos

Bruno Araújo (PSDB) - Ministro das Cidades
Roberto Freire (PPS) - Ministro da Cultura
Fernando Bezerra Coelho (PSB) - Senador
Humberto Costa (PT) - Senador
Jarbas Vasconcelos (PMDB) - Deputado federal
Betinho Gomes (PSDB) - Deputado federal
Vado da Famárcia (sem partido), ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho

Demais:

Senador da República Romero Jucá Filho (PMDB-­RR)
Senador Aécio Neves da Cunha (PSDB­-MG)
Senador da República Renan Calheiros (PMDB­-AL)
Ministro da Casa Civil Eliseu Lemos Padilha (PMDB­-RS)
Ministro da Ciência e Tecnologia Gilberto Kassab (PSD-SP)
Deputado federal Paulinho da Força (SD-­SP)
Deputado federal Marco Maia (PT-­RS)
Deputado federal Carlos Zarattini (PT-­SP)
Deputado federal Rodrigo Maia (DEM­-RJ), presidente da Câmara Federal
Deputado federal João Carlos Bacelar (PR-­BA)
Deputado federal Milton Monti (PR­-SP)
Governador do Estado de Alagoas Renan Filho (PMDB)
Ministro da Secretaria-­Geral da Presidência da República Wellington Moreira Franco (PMDB)
Ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB)
Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Marcos Antônio Pereira (PRB)
Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Borges Maggi (PP)
Ministro de Estado da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB)
Senador da República Paulo Rocha (PT-­PA)
Senador da República Edison Lobão (PMDB­-PA)
Senador da República Cássio Cunha Lima (PSDB­-PB)
Senador da República Jorge Viana (PT-­AC)
Senadora da República Lidice da Mata (PSB­-BA)
Senador da República José Agripino Maia (DEM­-RN)
Senadora da República Marta Suplicy (PMDB­-SP)
Senador da República Ciro Nogueira (PP-­PI)
Senador da República Dalírio José Beber (PSDB­-SC)
Senador da República Ivo Cassol (PP-RO)
Senador Lindbergh Farias (PT-­RJ)
Senadora da República Vanessa Grazziotin (PCdoB-­AM)
Senadora da República Kátia Regina de Abreu (PMDB-­TO)
Senador da República Fernando Afonso Collor de Mello (PTC-­AL)
Senador da República José Serra (PSDB-­SP)
Senador da República Eduardo Braga (PMDB-­AM)
Senador Omar Aziz (PSD­-AM)
Senador da República Valdir Raupp (PMDB-RO)
Senador Eunício Oliveira (PMDB-­CE)
Senador da República Eduardo Amorim (PSDB­-SE)
Senadora Maria do Carmo Alves (DEM­-SE)
Senador da República Garibaldi Alves Filho (PMDB-­RN)
Senador da República Ricardo Ferraço (PSDB­-ES)
Deputado Federal José Carlos Aleluia (DEM­-BA)
Deputado Federal Daniel Almeida (PCdoB-­BA)
Deputado Federal Mário Negromonte Jr. (PP-­BA)
Deputado Federal Nelson Pellegrino (PT­-BA)
Deputado Federal Jutahy Júnior (PSDB­-BA)
Deputada Federal Maria do Rosário (PT-­RS)
Deputado Federal Felipe Maia (DEM-­RN)
Deputado Federal Ônix Lorenzoni (DEM­-RS)
Deputado Federal Vicente "Vicentinho" Paulo da Silva (PT-­SP)
Deputado Federal Arthur Oliveira Maia (PPS­-BA)
Deputada Federal Yeda Crusius (PSDB­-RS)
Deputado Federal Paulo Henrique Lustosa (PP-­CE)
Deputado Federal José Reinaldo (PSB­-MA) - por fatos de quando era governador do Maranhão
Deputado Federal João Paulo Papa (PSDB-­SP)
Deputado Federal Vander Loubet (PT-­MS)
Deputado Federal Rodrigo Garcia (DEM-­SP)
Deputado Federal Cacá Leão (PP-­BA)
Deputado Federal Celso Russomano (PRB-­SP)
Deputado Federal Dimas Fabiano Toledo (PP-­MG)
Deputado Federal Pedro Paulo (PMDB-­RJ)
Deputado federal Lúcio Vieira Lima (PDMB-­BA)
Deputado Federal Paes Landim (PTB-­PI)
Deputado Federal Daniel Vilela (PMDB-­GO)
Deputado Federal Alfredo Nascimento (PR­-AM)
Deputado Federal Zeca Dirceu (PT-­SP)
Deputado Federal Zeca do PT (PT­-MS)
Deputado Federal Vicente Cândido (PT-­SP)
Deputado Federal Júlio Lopes (PP­-RJ)
Deputado Federal Fábio Faria (PSD-­RN)
Deputado Federal Heráclito Fortes (PSB-­PI)
Deputado Federal Beto Mansur (PRB-­SP)
Deputado Federal Antônio Brito (PSD-­BA)
Deputado Federal Décio Lima (PT-­SC)
Deputado Federal Arlindo Chinaglia (PT-­SP)

Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho
Governador do Estado do Rio Grande do Norte Robinson Faria (PSD)
Governador do Estado do Acre Tião Viana (PT)
Prefeita Municipal de Mossoró/RN Rosalba Ciarlini (PP) - ex­-governadora do Estado
Valdemar da Costa Neto (PR)
Luís Alberto Maguito Vilela, ex-senador da República e prefeito municipal de Aparecida de Goiânia entre os anos de 2012 e 2014
Edvaldo Pereira de Brito, então candidato ao cargo de senador pela Bahia nas eleições 2010
Oswaldo Borges da Costa, ex­-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais/Codemig
Senador Antônio Anastasia (PSDB-­MG)
Cândido Vaccarezza (ex-­deputado federal PT)
Guido Mantega (ex-­ministro)
César Maia (DEM), vereador e ex­-prefeito do Rio de Janeiro e ex-­deputado federal
Paulo Bernardo da Silva, então ministro de Estado
Eduardo Paes (PMDB), ex-­prefeito do Rio de Janeiro
Ex-ministro José Dirceu
Deputada Estadual em Santa Catarina Ana Paula Lima (PT­-SC)
Márcio Toledo, arrecadador das campanhas da senadora Suplicy
Napoleão Bernardes, prefeito municipal de Blumenau (SC)
João Carlos Gonçalves Ribeiro, que então era secretário de Planejamento do Estado de Rondônia
Advogado Ulisses César Martins de Sousa, à época Procurador-­Geral do Estado do Maranhão
Rodrigo de Holanda Menezes Jucá, então candidato a vice­-governador de Roraima, filho de
Senadro Romero Jucá (PMDB-RR)
Paulo Vasconcelos, marqueteiro de Aécio
Eron Bezerra, marido da senadora Grazziotin
Moisés Pinto Gomes, marido da senadora Kátia Abreu, em nome de quem teria recebido os recursos
Humberto Kasper
Marco Arildo Prates da Cunha
José Feliciano.fonte




Pernambuco é selecionado para sediar penitenciária federal de segurança máxima

Uma equipe do Depen chegou a Pernambuco nesta segunda para vistoriar terrenos que atendam às necessidades da obra


O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) informou nesta segunda-feira (10) que o Estado de Pernambuco foi selecionado para sediar uma penitenciária federal de segurança máxima. A construção de cinco desses complexos está prevista no Plano Nacional de Segurança, lançado em janeiro pelo governo federal.

A primeira unidade da federação escolhida foi o Rio Grande do Sul. As informações são da Agência Brasil. Por meio de nota, o Depen destacou que uma equipe do órgão, vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública e responsável pela gestão do sistema penitenciário, chegou a Pernambuco nesta segunda para vistoriar terrenos que atendam às necessidades da obra.

O Sistema Penitenciário Federal tem, atualmente, quatro unidades localizadas em duas capitais (Campo Grande e Porto Velho) e duas em cidades do interior (Catanduvas, no Paraná, e Mossoró, no Rio Grande do Norte). A quinta está sendo construída em Brasília.

"O objetivo dessas penitenciárias é oferecer aos Estados capacidade de isolamento de lideranças do crime organizado, conforme prevê a Lei de Execução Penal", ressaltou a nota do Depen.

A previsão é que sejam transferidos para esses locais presos condenados e provisórios, sujeitos ao Regime Disciplinar Diferenciado, líderes de organizações criminosas, detentos responsáveis pela prática reiterada de crimes violentos, de alta periculosidade e por atos de fugas ou grave indisciplina, além de réus colaboradores ou delatores premiados.fonte

Recreio musical 4 de agosto,Victoria-Pernambuco-Brasil

Noticioso lançado em comemoração do aniversário da fundação do mesmo em 16 de agosto de 1891
fonte aqui


Psicóloga é presa com 30 mil comprimidos de ecstasy no aeroporto

Foram apreendidos mais de 30 mil comprimidos de ecstasy
Psicóloga e massoterapeuta de 30 anos foi presa no Aeroporto Internacional do Guararapes - Gilberto Freyre pela Polícia Federal com 30.800 mil comprimidos de ecstasy escondidas no fundo falso de duas malas, nesta quinta-feira (13). Esta foi a maior apreensão de droga realizada pela Polícia Federal em Pernambuco.

Os policiais desconfiaram do peso das bagagens e do nervosismo da psicóloga e massoterapeuta, Camila Schaedler Pedroso, 30, durante a fiscalização de rotina realizada no aeroporto. 

As malas foram submetidas ao aparelho de raio x e foi constatada a presença da droga na mala, em fundos falsos. Ao todo foram encontrados 11,5kg de ecstasy.

A suspeita natural do Rio Grande do Sul, foi autuada em flagrante por tráfico internacional de drogas e caso seja condenada pode pegar pena que varia entre 5 a 20 anos de reclusão. 

Em seu depoimento Camila informou a Polícia Federal que viajou para a Europa, saindo do Brasil pelo Rio de Janeiro com destino a Lisboa, ela já estava ciente de que faria o transporte da droga para o Brasil pelo valor de R$ 40 mil. Camila também informou que recebeu R$ 7.500 mil para custear a viagem. 

De Lisboa ela seguiu para a Holanda onde pegou a droga. O retorno ao Brasil incluía a entrada no país pelo aeroporto do Recife. Depois ela pegaria um ônibus para a Brasília e um outro para Florianópolis, em Santa Catarina, seu destino final. Quando chegasse lá ela receberia uma ligação de uma pessoa, que ela não informou a identidade, para pegar a carga. 

Ainda segundo a suspeita, ela aceitou fazer o transporte porque sua mãe estava doente e a família estava com dificuldades financeiras.

A psicóloga passou por exames no Instituto de Medicina Legal (IML) e foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina.

Esta é a 7ª apreensão de drogas realizada no Aeroporto Internacional do Guararapes - Gilberto Freyre em 2016, incluindo sete pessoas presas. Em 2015, houve apenas uma apreensão. fonte


STF nega pedido da defesa e mantém com Moro inquéritos contra Lula

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que investigações contra ele saíssem das mãos do juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, e fossem remetidas ao Supremo.

No pedido, a defesa de Lula questionou a competência do juiz federal Sergio Moro para conduzir três inquéritos contra ele no âmbito da Operação Lava Jato, alegando que os mesmos fatos apurados já são investigados pelo STF em outro inquérito que envolve pessoas com foro privilegiado.

Em maio, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a Zavascki que incluísse Lula no inquérito do STF que apura o esquema de desvios na Petrobras. Janot disse que “pelo panorama dos elementos probatórios colhidos até..., essa organização criminosa jamais poderia ter funcionado por tantos anos e de uma forma tão ampla e agressiva no âmbito do governo federal sem que o ex-presidente Lula dela participasse”. Mais 30 pessoas foram envolvidas.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, usou a argumentação de Janot como elemento para comprovar a ocorrência de uma “usurpação de competência” do STF pelo juiz Sergio Moro, que nos autos haveria inclusive se referido ao ex-presidente como “arquiteto do esquema”.

Zavascki, que é relator da Lava Jato no Supremo, negou a reclamação protocolada pela defesa de Lula, afirmando que o pedido de inclusão do ex-presidente no inquérito do STF diz respeito somente à acusação de organização criminosa, “de modo que a apuração dos demais fatos relacionados ao reclamante, alusivos a possível recebimento de vantagens indevidas, permanecem no juízo da 13ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba”.

O ministro do STF lembrou que a defesa de Lula protocolou outra reclamação em que questiona a competência de Moro de fazer interceptação telefônica de conversas do ex-presidente com ministros e parlamentares. Para Zavascki, os sucessivos recursos ilustram “uma das diversas tentativas da defesa de embaraçar as apurações”.

“Apesar de esses argumentos serem objeto de análise naqueles autos, tal quadro revela a insistência do reclamante em dar aos procedimentos investigatórios contornos de ilegalidade, como se isso fosse a regra”, escreveu Zavascki ao negar o recurso.

Os três inquéritos contra Lula que tramitam na Justiça Federal do Paraná investigam se ele recebeu vantagens indevidas provenientes de empreiteiras, por meio da reforma de um sítio em Atibaia (SP), da aquisição de um apartamento no Guarujá (SP) e no pagamento de palestras. 

fonte  FP

Moro 'reativa' todos os inquéritos contra Lula




Os inquéritos e processos de busca e apreensão e quebra de sigilos que têm como alvo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua família foram reativados, nesta sexta-feira, 24, pelo juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, em Curitiba - origem do escândalo Petrobrás.

São frentes que apuram corrupção e lavagem de dinheiro na compra e reforma do sítio, em Atibaia (SP), no negócio do tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP), nos pagamentos para a LILS - empresa de palestras do ex-presidente - e nas doações para o Instituto Lula, entre outros.

"O eminente ministro Teori Zavascki determinou, acolhendo parecer do exmo. procurador-geral da República, a devolução do inquérito. Tendo os autos retornado, traslade-se para estes autos cópia do parecer apresentado no Inquérito 4220 e cópia da decisão de 13 de junho de 2016 na Reclamação 23.457", despachou Moro, que conduz todos os processos da Lava Jato em primeira instância.

O Supremo Tribunal Federal, por ordem do ministro Teori, havia decretado a suspensão da tramitação das investigações contra Lula, sob tutela de Moro, na Justiça Federal em Curitiba, em liminar que acolheu pedido da defesa do ex-presidente, que questionou a competência da força-tarefa em primeiro grau judicial de conduzir os casos.

Alguns dos inquéritos, como o da compra do Sítio Santa Bárbara, em 2010, e da reforma executada no imóvel pela Odebrecht, OAS e pelo pecuarista José Carlos Bumlai, estão em fase final, prontos para serem transformados em denúncia formal.

Sigilo

 Nesta sexta-feira, 24, ao receber de volta os processos de Teori, o juiz da Lava Jato determinou que os inquéritos devem "tramitar exclusivamente entre Ministério Público Federal e autoridade policial". Mas ordenou que "deverá ser observado o sigilo decretado pelo STF", em procedimento de quebra que resultou na interceptação telefônica que captou conversas de Lula.

Nesses diálogos, o ex-presidente foi pego em diálogo com a presidente afastada, Dilma Rousseff - a prova foi invalidada por decisão de Teori -, um dia antes de ser nomeado por ela ministro da Casa Civil. "Ressalve-se, por óbvio, o diálogo datado de 16 de março de 2016, entre o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a Exma. Presidente da República Dilma Rousseff, atualmente afastada, já que invalidado", reforça Moro.

O juiz da Lava Jato determinou ainda que as defesas dos investigados reapresentem a ele "os pedidos formulados perante o Supremo Tribunal Federal".Desde o início das investigações, o Instituto Lula e os advogados do petista têm reiterado que ele nunca praticou qualquer ato ilícito.

O Instituto e a defesa reafirmam enfaticamente que o tríplex do Guarujá e o sítio Santa Bárbara, de Atibaia, não pertencem a Lula. Os valores recebidos pela LILS são relativos a palestras realizadas pelo ex-presidente.link do artigo aqui



Seres apreende celulares, facas e maconha em presídio de Vitória-PE




Uma nova visita da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) ao Presídio de Vitória de Santo Antão, nesta sexta-feira (17), resultou na apreensão de diversos materiais ilícitos.

Dentre os materiais recolhidos pelos agentes penitenciários e seguranças estão balas de maconha (244), celulares (7), carregadores (5), facas artesanais (3), chunço (1) e barrotes (2).fonte aqui 



Polícia do Rio conclui inquérito e pede punição a sete por estupro coletivo

A Polícia Civil do Rio concluiu o inquérito que investigou o estupro de uma adolescente, nos dias 21 e 22 de maio passado, numa favela da zona oeste da cidade. A delegada Cristiana Bento pedirá à Justiça a prisão de seis homens e a apreensão de um adolescente.

A delegada Cristiana Bento pedirá à Justiça a prisão de seis homens e a apreensão de um adolescente.

Inicialmente, a polícia investigou a 

participação de 33 pessoas no estupro coletivo. Menos de um mês após o início das investigações, a polícia conclui a investigação comprovando a participação de sete pessoas.

Um novo inquérito será aberto para verificar se houve a participação de mais homens na violência contra a adolescente. "Como a adolescente diz que houve mais pessoas, a gente não descarta a informação", disse a delegada Cristiana Bento, da Delegacia de Criança e Adolescente Vítima.

As investigações e a perícia apontaram que Rai de Souza, Raphael Belo, Moisés Camilo de Lucena e um adolescente conhecido como Perninha estavam na casa e violentaram a adolescente. Souza, Belo e Lucena serão indiciados por estupro, além de produção e transmissão das imagens.

As vozes que aparecem nos dois vídeos são desses quatro homens. "A vítima diz que quando acordou havia dois homens segurando ela e outros dois mantendo relação com ela", diz a delegada. A perícia, porém, não consegue definir a ordem de produção dos vídeos.

A polícia também pedirá a prisão do traficante Sergio Luiz da Silva Junior, o Da Russa, chefe do tráfico do morro da Barão. A casa conhecida como "abatedouro" fica diante do QG do tráfico na comunidade.

"A vítima, em depoimento, diz que encontrou com Da Russa na porta da casa quando deixava o local. É impossível que algo ali acontecesse sem que ele soubesse. Ele tem o domínio final do fato", disse a delegada.

A polícia ainda pediu a prisão, pela transmissão das imagens, de Michel Brasil e Marcelo Miranda. "Espero que este caso tenha uma punição exemplar. Esse caso serve como alerta para aquela comunidade. Eles não têm consciência de que houve um estupro ali", contou Cristiana Bento.link aqui


Megatraficante brasileiro é fuzilado no Paraguai




O megatraficante brasileiro Jorge Rafaat Toumani, o "Rei da Fronteira", morreu fuzilado em um tiroteio na noite desta quarta-feira, emboscado no centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia onde vivia como suposto empresário de segurança privada, na fronteira com Ponta Porã (MS). A família sepultou o corpo nesta quinta-feira em solo brasileiro, no cemitério local da cidade sul-mato-grossense. A segurança foi reforçada na cidade e as polícias Civil e Militar estão em alerta.

O bando motorizado que o atacou usou armamento de guerra e artilharia anti-aérea: fuzis e uma metralhadora Browning M2 .50, escondida dentro de uma caminhonete para parar o jipe Hammer preto blindado do narcotraficante Rafaat. O que se seguiu foi uma intensa troca de tiros entre quadrilhas por toda a cidade. A Polícia Nacional do Paraguai também interveio e trocou tiros com os bandidos. Sete suspeitos foram presos. Um brasileiro suspeito de ter feito os disparos contra Rafaat está internado em uma clínica privada em Assunção, capital do Paraguai.

Eram cerca de 18h45 quando Rafaat foi emboscado em uma cena de proporções cinematográficas nas principais ruas de Pedro Juan Caballero, como a Avenida Teniente Herrero. Ele não teve tempo de reagir. Seus guarda-costas estavam em outras picapes e perseguiram os rivais por algumas quadras. "Avisem a polícia, tem um tiroteio imenso acontecendo agora perto da Igreja San Gerardo, tem muita gente aqui", pediu socorro um homem conforme áudio no Whatsapp.

Conforme o jornal paraguaio ABC Color, Rafaat recebeu dezesseis tiros disparados por um bando de pistoleiros e seus capangas conseguiram revidar. Ele morreu na hora, sentado ao volante da Hammer. Um vídeo capturado por câmeras de segurança e divulgado pela imprensa paraguaia mostra parte do confronto no trânsito. Uma Toyota de cor clara passa à frente do comboio que protegia a Hammer de Rafaat e inicia os disparos de .50 logo após o cruzamento, enquanto as pick-ups de seguranças dele ficaram paradas. Em seguida, os homens do traficante descem armados com fuzis, disparam algumas vezes e correm. Mas o carro do chefe já estava fuzilado adiante.

Segundo a imprensa paraguaia, ele já havia sido alvo te um atentado anterior da facção brasileira Primeiro Comando da Capital (PCC), também agora suspeito do ataque fatal. Rafaat teria assumido nos anos 2000 rotas do tráfico antes operado pelo então maior traficante do país, Fernandinho Beira-Mar. Ele já era alvo da Justiça brasileira em ao menos cinco ações penais crimes como tráfico internacional, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

A morte levou terror à região de fronteira e despertou a atenção das forças policiais paraguaias e brasileiras. A Força Nacional havia sido enviada à região. A Polícia Federal também está em alerta e o investigava há mais de dez anos. Lojas de pneus que seriam de propriedade de Rafaat foram incendiadas. Ele vivia supostamente como empresário de segurança privada na região.

Ele o irmão Jospeh Rafaat foram condenados em 2014 pelo juiz Odilon de Oliveira da Justiça Federal em Campo Grande (MS). Eram donos da Fazenda São Rafael, na qual funcionava um laboratório de produção refino da pasta base de cocaína bruta. E também estavam envolvidos em duas remessas milionárias de drogas para o Brasil, uma de 488 quilos e outra de 492 quilos de cocaína. Jorge Rafaat pegou 47 anos de prisão ao todo e multa de 403.800 reais. O irmão, a 15 anos de prisão e multa de 83.200 reais. Ambos ainda recorriam da condenação.

Na ocasião, o juiz confiscou sete aviões, dezenas de veículos de luxo, reboques e caminhonetes, uma lancha, ao menos seis fazendas e outros seis imóveis residenciais dele no Brasil e no Paraguai. Rafaat já havia sido preso antes e controlava rotas para atravessar maconha e cocaína para o Brasil e enviar para entrepostos no interior do país.

Rafaat era conhecido na região como "Patrão", "Seu Jorge" e "Turco". Ele também respondia a ação penal por crime contra o sistema financeiro nacional, por operar uma casa de cambio clandestina. A sede ficava no lado paraguaio, mas ele operava transações internacionais a partir de Ponta Porã e usava uma linha telefônica brasileira, conforme a denúncia do GAECO do Mato Grosso do Sul. Para o Ministério Público, ele era dono da casa de cambio Western Union DHL. Para a defesa, não. Rafaat era violento ao cobrar os créditos dos clientes e chegou a praticar torturas, segundo os investigadores.LINK AQUI

Propina para Aécio foi de R$ 1 milhão, diz Machado em delação premiada


O senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu R$ 1 milhão em recursos ilícitos para financiar sua campanha eleitoral à Câmara dos Deputados em 2001, de acordo com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, em delação premiada firmada com os investigadores da Lava Jato.

Segundo Machado, ele, Aécio e Teotônio Vilela (presidente do PSDB à época) arrecadaram cerca de R$ 7 milhões (R$ 19,4 milhões em valores atualizados e corrigidos pelo IPCA). Os recursos teriam sido utilizados para bancar a campanha de pelo menos 50 deputados e formar uma base majoritária para eleger Aécio para a Presidência da Câmara. Na delação, o ex-presidente da Transpetro relata que R$ 4 milhões do total obtido vieram da campanha de reeleição de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), então presidente da República, em 1998. O restante teria saído de empresas.

“A maior parcela dos cerca de R$ 7 milhões de reais arrecadados à época foi destinada ao então deputado Aécio Neves, que recebeu R$ 1 milhão de reais em dinheiro”, disse Machado, acrescentando que o tucano “recebia esses valores através de um amigo de Brasília que o ajudava nessa logística”. Antes de de filiar ao PMDB, Machado integrava os quadros do PSDB.

Na delação, o ex-presidente da Transpetro corroborou, ainda, outros depoimentos sobre Aécio em relação a recebimento de propina de Furnas e disse que "parte do dinheiro para a eleição de Aécio para a Presidência da Câmara veio de Furnas", à época comandada por Dimas Toledo.

"Todos do PSDB sabiam que Furnas prestava grande apoio ao deputado Aécio Neves via o diretor Dimas Toledo, que era apadrinhado por ele durante o governo Fernando Henrique Cardoso e Dimas Toledo contribuiu com parte dos recursos para a eleição da bancada da Câmara à época", disse Machado.

O senador Aécio Neves já é investigado em dois inquéritos abertos a partir da delaçãopremiada do ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

link http://www.jb.com.br/

www.jb.com.br
Notícias online e conteúdo de Esportes, Rio de Janeiro, Cultura, Saúde, Ciência, Tecnologia, Economia, Trânsito, Educação, Mundo, País, Tempo real, Tempo, Brasil



Quadrilha é detida acusada de assaltos em Vitória e Glória-PE




A Polícia Militar deteve na manhã de segunda-feira (25), uma quadrilha suspeita de cometer assaltos nas áreas de Glória do Goitá e Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata do Estado. Os crimes praticados pelo grupo ocorreram nas zonas rurais – Apoti e Pirituba.

Três homens e dois adolescentes foram encontrados com 23 big-bigs de maconha, 24 pedras de crack, duas armas, munições, uma moto e diversos itens de uso pessoal, como celulares e adereços. De acordo com moradores da localidade, os cinco suspeitos estariam planejando cometer vários crimes na região, inclusive uma chacina.

Aldinar Júnior, 30, Richardson Soares, 22, e Elvis do Carmo, 38, e os dois adolescentes de 15 e 17 anos foram capturados enquanto estavam num bar. Um sexto homem ainda faria parte da quadrilha, mas conseguiu fugir sem ser identificado. Todo material encontrado com o grupo foi apreendido pela PM, e os suspeitos foram levados para Delegacia de Glória do Goitá.

Os menores de idade foram apreendidos por ato infracional, sendo encaminhados para Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Já os três homens irão responder pelos crimes de tráfico, porte ilegal de arma e formação de quadrilha, na Cadeia Pública de Glória do Goitá.link do artigo aqui


Esfera misteriosa encontrada em floresta europeia intriga cientistas

Uma enorme esfera de pedra encontrada em uma floresta da Bósnia e Herzegovina vem intrigando e dividindo especialistas.

Em entrevista ao jornal britânico The Independent, o arqueólogo bósnio Semir Osmaganic advoga que formação rochosa é a mais antiga feita à mão por humanos.

Descoberta em uma floresta próximo à cidade bósnia de Zavidovici, a bola de pedra mede entre 1,2 a 1,5 metro de diâmetro, e, em sua composição, tem uma quantidade "extremamente alta" de ferro, segundo Osmaganic.

De acordo com outro pesquisador bósnio, Sam Osmanagich, a região era repleta de esferas no passado, mas muitas teriam sido destruídas na década de 70 por culpa de boatos de que havia ouro escondido dentro delas.

Em 2005, Osmanagic, conhecido como o "Indiana Jones bósnio", virou destaque na imprensa internacional ao alegar que um conjunto de colinas no Vale Visoko, na Bósnia, era, na verdade, um local de pirâmides antigas ligadas por uma rede de túneis subterrâneos.

Apesar das críticas recebidas na ocasião, o especialista teve o apoio do governo do país, que liberou recursos para escavações na área.


"Soubemos que o mundo está rindo da gente (...), mas não há governo no mundo que deva se calar diante de algo que é positivo".

Críticas

Mas Anthony Harding, presidente da Associação Europeia de Arqueólogos, descreveu a revelação como um "total absurdo".

"Acredito que a esfera possa datar da Idade do Bronze ou Romana. Mas a especulação de que ela seria uma estrutura de 12 mil anos é totalmente fantasiosa e ninguém com um mínimo de conhecimento básico sobre arqueologia ou história diria isso", disse Harding ao Independent.

Já Amanda Edwards, professora da Escola de Ciências Ambientais, Atmosféricas e de Terra da Universidade de Manchester (Reino Unido), diz não acreditar que a esfera tenha sido feita por humanos.

Segundo ela, a pedra teria sido formada "pela precipitação de cimento natural entre os grãos de sedimento", processo conhecido como concreção, afirmou Amanda ao jornal britânico Daily Mail.link do artigo


+ aperto para os servidores estaduais Pernambucano



Em vigor há quase 50 anos, o estatuto dos funcionários públicos estaduais vai sofrer modificações – baseadas nos princípios da moralidade e da eficiência – para incorporar ao texto novas proibições e penalidades aos servidores que cometerem infrações no exercício de suas funções e cargos. O governador Paulo Câmara (PSB) encaminhou à Assembleia Legislativa, ontem, projeto de lei complementar (nº 493) que altera 11 artigos do Estatuto dos Servidores Públicos de Pernambuco, Lei n° 6.123, de 20 de julho de 1968. Na justificativa, Paulo define as mudanças como "pontuais" e necessárias para atualizar dispositivos do texto legal original.

A proposta do governador inclui a desídia – ociosidade, preguiça, falta de zelo, desleixo, incúria, negligência – e os atos de improbidade administrativa no rol de condutas vedadas, pelo estatuto, ao servidor e passíveis de demissão. O projeto incorpora, também, medidas para viabilizar a "efetiva apuração e punição" a quem comete abandono de cargo e busca adequar as regras para a "prescrição e aplicação de sanções" à jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), fundamentada no Estatuto dos Servidores Públicos Federais.

A proposta do Poder Executivo, que deve ser distribuída na próxima reunião da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Alepe, terça-feria (13), modifica os artigos 82, 130, 132, 194, 196, 204, 208, 209, 218, 220 e 239 da Lei n° 6.123. A proposição de Paulo Câmara "torna expressa" a possibilidade de converter exoneração em demissão e ressalva a possibilidade de ajuizamento de ação judicial, caso seja inviável o ressarcimento de dano à Administração mediante o desconto na remuneração do servidor.

"O ressarcimento do prejuízo causado à Fazenda Pública obedecerá ao disposto no artigo 140, sem prejuízo da promoção de ação judicial para cobrança do valor integral devido, a critério da Administração", estabelece a emenda agregada ao artigo 160 do Estatuto do Servidor.

A mudanças são muitas e endurecem o texto da legislação. Pelo projeto, fica proibida a "utilização do cargo para lograr proveito de outrem, uma vez que a regra atual limita-se a vedar proveito pessoal do servidor" e expressamente vedada a  concessão de licença para trato de interesse particular a quem ocupa exclusivamente  cargos em comissão e a servidores em estágio probatório. A proposta prevê, ainda, a  hipótese de interrupção da licença,  não só a pedido do servidor, mas também no interesse da Administração.

Leia abaixo o texto completo do projeto de lei nº 493/2015 do governador Paulo Câmara:


Projeto de Lei Complementar No 493/2015

Altera os arts. 82, 130, 132, 194, 196, 204, 208, 209, 218, 220 e 239 da Lei n° 6.123, de 20 de julho de 1968.

Texto Completo

Art. 1º Os arts. 82, 130, 132, 194, 196, 204, 208, 209, 218, 220 e 239 da Lei n° 6.123, de 20 de julho de 1968, passam a vigorar com as seguintes alterações:

"Art. 82. ............................

II - ...................................

c) Quando, caracterizado o abandono de cargo e prescrita a pretensão punitiva, o servidor, embora instado, não retornar ao serviço. (AC)

Parágrafo único. Se antes do ato exoneratório, o servidor efetivo ou titular exclusivamente de cargo comissionado, houver praticado infração passível de demissão, ainda que apurada somente após o desligamento, a exoneração será convertida na penalidade de demissão." (AC)

"Art. 130. Ao servidor ocupante de cargo efetivo e que não esteja em estágio probatório poderá ser concedida, a critério da Administração, licença sem remuneração, para trato de interesse particular, por prazo não superior a 
quatro anos. (NR)

§ 1° O requerente deverá aguardar em exercício a concessão da licença, podendo esta ser negada quando não convier ao interesse público. (NR)

§ 2° Se não houver prejuízo ao serviço, a licença de que trata o caput poderá ser sucessivamente prorrogada, com periodicidade não superior a dois anos, observado, em qualquer caso, o interesse da Administração." (AC)

"Art. 132. A licença poderá ser interrompida, a qualquer tempo, a pedido do servidor ou no interesse do serviço." (NR)

"Art. 194. ..............................

I - ......................................

V - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública; (NR)
................................................................................ ...........................................

IX - atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas, salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou companheiro; (NR)
...........................................................................................................................

XVI - receber, direta ou indiretamente, remuneração de empresas que mantenham contrato com o órgão ou entidade de sua lotação; ou (NR)

XVII - proceder de forma desidiosa." (AC)

"Art. 196. .....................................

§ 1° O ressarcimento do prejuízo causado à Fazenda Pública obedecerá ao disposto no art. 140, sem prejuízo da promoção de ação judicial para cobrança do valor integral devido, a critério da Administração. (NR)
........................................................................................................................."

"Art. 204. 
..........................................................................................................

I - .............................................

XII - transgressão ao disposto nos itens V, VI, VII, VIII, X, XI, XIII, XIV, XV, XVI e XVII do art. 194; (NR)
................................................................................ ...........................................

XIV - sessenta dias de falta ao serviço, em período de doze meses, sem causa justificada, desde que não configure abandono de cargo; 

XV - improbidade administrativa; ou (AC) 

XVI - conduta escandalosa em serviço." (AC)

"Art. 208. 
..........................................................................................................

§ 
1º .......................................................................................................

§ 4° Antes da aplicação de penalidade não será cabível pedido de reconsideração 
ou interposição de recurso. (AC)

Art. 209. .............................................

III - em cinco anos, as faltas sujeitas às penas de destituição de função, demissão e cassação de aposentadoria ou disponibilidade. (NR)

§ 1° Os prazos de prescrição previstos na lei penal aplicam-se às infrações disciplinares capituladas também como crime, independentemente de instauração de inquérito policial ou do ajuizamento da ação penal. (NR)

§ 2° O curso da prescrição começa a fluir da data do fato punível disciplinarmente e se interrompe pelo ato que determinar a instauração do inquérito administrativo ou de sindicância, ainda que meramente investigatória 
ou preparatória. (NR)

§ 3° O disposto no § 1° não se aplica aos casos de abandono de cargo, que se submete ao prazo prescricional previsto no inciso III. (AC)

§ 4° Caracterizado o abandono de cargo, a ausência de recusa ao retorno voluntário do servidor ao serviço não configura perdão administrativo tácito, ainda que não tenha sido instaurado qualquer procedimento administrativo para apuração da infração." (AC)

"Art. 218. 
...............................................................................................

II - a aplicação da penalidade de repreensão ou de suspensão por até 15 (quinze) dias; ou" (NR)

"Art. 220. O prazo para a conclusão do processo disciplinar não deve exceder 60 (sessenta) dias, contados da data de publicação do ato que constituir a comissão, admitida a sua prorrogação por igual prazo, quando as circunstâncias o exigirem." (NR)

"Art. 239. O servidor que responder a processo disciplinar só pode ser exonerado a pedido, ou aposentado voluntariamente, após a conclusão do processo e o cumprimento da penalidade, acaso aplicada." (NR)

Art. 2º Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação, aplicando-se a fatos anteriores à sua vigência, ainda não alcançados pela prescrição.

Justificativa

MENSAGEM Nº 126/2015

Recife, 7 de outubro de 2015.

Senhor Presidente,

Valho-me do ensejo para encaminhar à apreciação dessa Egrégia Assembleia o Projeto de Lei Complementar em anexo, que tem o objetivo de alterar os arts. 82, 130, 132, 194, 196, 204, 208, 209, 218, 220 e 239, todos da Lei n° 6.123, de 20 de julho de 1968, que dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Estado de Pernambuco.

As modificações pontuais ora propostas estão fundadas nos princípios da moralidade e da eficiência, e têm por escopo atualizar alguns dispositivos do texto legal, em vigor há quase cinquenta anos.

Nesse contexto, torna-se expressa a vedação de concessão de licença para trato de interesse particular a ocupantes exclusivamente de cargos em comissão e servidores em estágio probatório, mantido o prazo máximo de concessão inicial da licença em quatro anos. Quanto à prorrogação, poderá ocorrer por períodos sucessivos de no máximo dois anos, desde que não haja prejuízo ao serviço. Finalmente, a proposição prevê a hipótese de interrupção da licença não somente a pedido do servidor, mas no interesse da Administração.

É incluída a vedação à utilização do cargo para lograr proveito de outrem, uma vez que a regra atual limita-se a vedar proveito pessoal do servidor. É inserida a desídia no rol de atitudes vedadas ao servidor e passíveis de 
demissão; assim como são incluídos os atos de improbidade administrativa no rol de condutas capazes de ensejar a penalidade de demissão.

Busca-se ainda viabilizar a efetiva apuração e punição à infração de abandono de cargo; e adequar as regras pertinentes à prescrição e à aplicação de sanções à jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, fundada no Estatuto dos Servidores Públicos Federais.

A proposição ora apresentada torna expressa a possibilidade de conversão de exoneração em demissão; ressalva a possibilidade de ajuizamento de ação judicial, caso inviável o ressarcimento de dano à Administração mediante 
desconto na remuneração do servidor; e, finalmente, ajusta a redação do art. 196 às alterações promovidas no art. 140 pela Lei Complementar nº 47, de 2003.

É importante ressaltar que as modificações propostas não acarretam aumento de despesas.

Nessa expectativa, colho o ensejo para renovar a Vossa Excelência, e aos seus dignos Pares, protestos de elevada consideração e distinto apreço.

PAULO HENRIQUE SARAIVA CÂMARA
Governador do Estado

Excelentíssimo Senhor
Deputado GUILHERME UCHÔA
DD. Presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco
NESTA

PALÁCIO DO CAMPO DAS PRINCESAS, em 7 de outubro de 2015.

Paulo Henrique Saraiva Câmara
Governador do Estado

link do artigo